segunda-feira, 22 de junho de 2009

À Beira de um Ataque Nervoso Central

E quando entramos numa loja desesperadas por um bocadinho de ajuda e a empregada fica ali a olhar para nós como uma sombra fantasmagórica? Nós fazemos as perguntas e respondemos por elas. Tiramos informação com um saca rolhas e um pé encostado à parede para fazer força:
- Ah quer dizer que não tem esta caneta...
- Não.
- E não estão à espera de mais?
- Não sei...
- E o que é que tem dentro do mesmo género?
Silêncio sepulcral.
- Pode ser outra marca. É que eu preciso mesmo de comprar este presente, sabe.
Ela olha em volta com uma total indiferença.
- Que cores é que tem mais?
- É o que vê.
- Já eras violada por um bando de 50 nativos dos Camarões, não?!!!!
Esta é a parte da resposta mental. Aquela que eu dou exactamente antes de virar costas e sair da bosta da loja dentro da qual não tenciono voltar a entrar.

28 comentários:

Miguel disse...

É tão mau quanto ser perseguida pela loja por uma empregada de sorriso forçado e a dar opiniões que não pediste!!!

Clementine Tangerina disse...

Pois nesses casos sou obrigada a fazer-lhes a vontade, virar as costas e ir procurar numa loja mais perto e com melhor atendimento claro!

HannaH Sophia disse...

olha que ela podia ggostar desse castigo, ehehehe

Kitty disse...

Vai à loja do Chinês, vais ver que entras lá para comprar uma caneta que por acaso nem há em stock, mas o Chinês trata de "substituir" essa tua ideia por umas cuecas, que por acaso nem precisavas mas que vens a descobrir que até vai dar jeito ahahahahah

Maria Manuela disse...

Pois é minha amiga e depois se vão para o desemprego, aqui d`el rei que o país é uma merda, os chefes uns nazis e mais a crise e teca teca...

As pessoas podem não estar ou não se sentir realizadas no que fazem. Podem! Podem até receber uma miséria! Podem! I`ve been there.
Agora o que não podem é deixar de ser profissionais.

Olha que eu nunca mais me esqueço de um dia em que tinha acabado de receber o meu subsídio de férias e da incrível vontade que me deu de ir comprar roupa. Entrei na Zara e fui atendida por uma monga. Conclusão. Nem um tostão ali deixei. Entrei na Lanidor e como a miuda que lá estava era super simpática, gastei o que queria e ainda trouxe umas coisas a mais do que a conta.

A 1ª ficou a arder com a comissão e a 2ª tornou-se só uma das minhas vendedoras preferidas, hoje é gerente de loja, e que de vez em quando me leva o dinheirito todo!!!

Profissionalismo, é só o que se pede!

PP_FANTASMA disse...

Este estado de apatia, quando aparece à minha frente, dá vontade de sacar da moca dos pregos....oops :/

Blue C disse...

E as que andam em cima de nós com medo que roubemos, hem?

Sílvia disse...

Eu acho pior quando as empregadas nos perseguem pra todo o lado. Mesmo que nao queira ajuda nenhuma.Isso sim me irrita... Ou entao quando acabo de entrar na loja e ja me esta a perguntar de ja preciso de ajuda...Se acabei de entrar obvio que ainda nao vi nada.... que irritante

bjinho***

MARIINHA disse...

É verdade que se entra em muitas lojas e é tal a indiferença das empregadas, que dá vontade de sair e não comprar nada. Admira-me, porque parece que em muitas lojas,ganham à comissão. Não devem estar interessadas em ganhar dinheiro, algumas preferem antes ficar a falar com as amigas ao telefone.

Ana C. disse...

Miguel essas aventuras no sentido oposto dão seguramente outro post. Me aguarde...

Brisa disse...

Detesto ir a lojas com estronças dessas. É que não volto a lá pôr os pés!

Brisa disse...

P.S. Castigo muito bem imaginado. E merecido.

Only Words disse...

Não atendo e não entendo este tipo de passividade por parte de um empregado, porque mal ou bem está a ser pago para prestar um serviço. Enfim, diria que há uma ausência de brio e de valores em muito boa gente!

Hyndra disse...

Nao deve durar mt tempo na loja, deixa lá.

AnaM. disse...

Se há coisa que eu detesto é falta de profissionalismo..nem todos temos dias bons, podemos receber mal, apanhar clientes de todo o género, sim acredito, mas mesmo assim, a simpatia e o profissionalismo não ficam mal a ninguém! Bj

Ana C. disse...

Clementine é que é mesmo a vontade delas, ver-nos pelas costas...

Ana C. disse...

Hannah AH AH AH, pois é, tenho que pensar noutro ;)

Ana C. disse...

Kitty também há lojas sem sele do chinês que nos impingem coisas que não fomos lá complale :)

Ana C. disse...

Maria Manuela já escrevi aqui mais do que uma vez que devemos fazer as coisas com profissionalismo sempre. Mesmo que não estejamos no emprego de sonho, aquilo que fazemos devemos sempre fazer bem.

Ana C. disse...

PP Fantasma ou então do bastão de basebal :)

Ana C. disse...

Blue C há uma loja em particular que tem a estranha mania de enfiar as empregadas em cima de nós e tem mais não sei quantas à porta, se não me engano é uma que também tem um urso à porta (além das empregadas) a Natura. Dá-me um pó...

Ana C. disse...

Sílvia AH AH AH AH como te entendo, deslarga-me ó melga!

Ana C. disse...

Mariinha nem me fales das que estão o tempo inteiro a fazer chamadas para as amigas. É a falta de tudo!

Ana C. disse...

Brisa diz lá que não dá vontade de as mandar ao castigo ;)

Ana C. disse...

OnlyWords cada vez mais há pessoas sem brio, sem o mínimo de profissionalismo, em todos os sectores.

Ana C. disse...

Hyndra se calhar até dura...

Ana C. disse...

Ana M claro que há dias menos bons para toda a gente. Eu já nem peço que ela se derreta em simpatia, mas que me prestem uma informação básica...

Precis Almana disse...

Olha, assim como fujo dessas, sou capaz de voltar por pequenas atenções que a eles não custam nada!