terça-feira, 29 de setembro de 2009

Almoço Tântrico

Nunca vos aconteceu estarem cheios de pressa, ou simplesmente padecerem de bichos carpinteiros (maleita de que sofro bastante ultimamente) e partilharem um almoço com alguém que em vez de comer faz sexo tântrico com os alimentos?
Nós já acabámos o bife de 500 gr (ah ah), mais batata gratinada, mais leguminosas e olhamos de lado a vitrina das sobremesas, tentando evitar que a baba escorra pelo queixo e o nosso parceiro de mesa ainda vai na terceira garfada. Interrompe a degustação para contar qualquer coisa sem interesse, pois geralmente também não há grande sequência lógica na narração de histórias e mastiga, mastiga, mastiga, para regressar ao prato ainda cheio, demasiado cheio para ser possível suportar a espera.
Olho para o companheiro de refeição em câmara lenta e parece até que vejo os alimentos no interior da sua boca chata a serem triturados com uma lentidão devastadora. A sua voz espalhando tédio em nosso redor, a boca que se chega ao copo para ajudar a diluir o bolo alimentar sem sucesso.
A carne não é dura de roer, as batatas são deliciosas, mas ele insiste na demora, levando-nos à loucura. O suor escorre em bica pelas nossas costas desconfortáveis pelas horas de espera e a febre parece escaldar-nos o rosto ansioso.
Às tantas pegamos no nosso próprio garfo e dizemos que ficámos com fome, roubando um bocadinho do prato dele só para tentar adiantar o processo.
Mas aí vem a história de como um bife deve ser cozinhado para ficar perfeito, que já a mãezinha dele comprava no talho gourmet da esquina com a Alexandre Herculano, perto daquele café mítico e a propósito, a mãe dele nasceu numa zona do país em que se cozinha muito bem a carne, ai ele gosta tanto de viajar pelo país em maratonas de degustação, a propósito de maratonas...
Então concluímos que também faz sexo tântrico com as histórias que conta e não aguentamos mais, pegamos na carteira e voamos dali para fora (em pensamento é claro).

18 comentários:

Melissinha disse...

Haha e desenham círculos no ar com os talheres, os pulhas.

Lia disse...

eu como devagar, mas essas pessoas até a mim me enervam! parece que têm que mastigar a comida 5 vezes antes de a deglutir...

Sílvia disse...

Lol, por acaso detesto comer depressa porque sei que logo a seguir fico mal dispota, mas realmente à pessoas que abusam um bocado...

bjo****

Ana. disse...

A ciência de uma alimentação correcta também está na mastigação!
Tu é que estás impaciente!
"Ah e tal, dois quilos... posso comer muito e depressa!!"

;)

Chocolate disse...

Eu também como devagar, mas não devagarinho e existem pessoas que exageram...

Miguel disse...

Ai as hormonas... tudo aos saltos!!

Precis Almana disse...

Ahahahah Eu sou do género de demorar... Portanto, Ana, se alguma vez nos conhecermos terá de ser em restaurantes buffet. Porque assim tu vais servir-te enquanto eu me masturbo oralmente (isto não soou muito bem, pois não?) ahahahahah

continuando assim... disse...

que seca!!!! lool não há pachorra!


bj
teresa

Raquel disse...

AHAHAHAHAH!!! Descrição super cómica de um almoço, ainda me estou a rir! Vi o filme todo à minha fente, lindo! Tenho um amigo que é assim, come devagar (camera lenta mesmo!) e come muito... repete, repete, repete e repete mais uma vez... ai santa paciência, quero o meu café e musse de chocolate e este gajo ainda vai na fatia do pão com manteiga!!! Mas tenho que admitir que pessoas que comam depressa demais (o Jules por exemplo, que é tipo aspirador Dyson e vai até à última migalha como se fosse a última refeição da vida dele!) também me deixam nervosa! Ás vezes tou eu a meio e fica ele com cara de seca a olhar para o meu prato, à espera sem paciência nenhuma que eu termine... acho que ele deve sentir o que tu sentiste com o teu amigo durante o almoço! Enfim, não se pode ter tudo ;)

Ana C. disse...

Melissa estamos sempre à espera de levar com a faca em cima...

Ana C. disse...

Lia isto não é comer devagar, é adiar o engolir o máximo de tempo possível...

Ana C. disse...

Sílvia ninguém defende comer depressa, mas please, a um ritmo normal e não de ruminante ;)

Ana C. disse...

Ana. Há comer depressa, comer com calma e PASTELAR :)

Ana C. disse...

Chocolate entre o devagar e o devagarinhoooooooo vai uma grande distância ;)

Ana C. disse...

Miguel nada a ver com as hormonas, quem salta sou eu com tanta pastelice :)

Ana C. disse...

Precis é por isso que adoro buffets :) Não tenho que ficar a ver os outros a fazerem sexo oral com a comida AH AH AH

Ana C. disse...

Continuando assim não há mesmo pachorra...

Ana C. disse...

Raquel no meio é que está a virtude. Pessoas a devorarem a comida sem sequer terem tempo de lhe sentir o sabor também me fazem uma certa confusão :)