quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O Nosso Piano

Eu não sou peneirenta, nem nova rica, a sério que não sou. Jamais compraria livros a metro para enfeitar as prateleiras, preferiria sempre uma pequena casa charmosa e com alma a um palacete dourado e preto, optaria sempre por carros discretos em vez de Ferraris amarelos(tudo isto se ganhasse no Euromilhões).
Por isso quando vos disser que comprei um piano decrépito e desafinado para ter na minha sala, quando a única coisa que sei tocar é os Parabéns a Você e a Música no Coração, vocês vão pensar, mas que raio. Para que é que alguém que não toca um corno foi comprar um piano velho e sem préstimo para decorar a sala?
E eu vou responder-vos da única maneira que posso: Não faço a mais pálida ideia.
Cedi a um impulso. O dono do piano ia voltar à sua terra natal nos Estados Unidos e queria desfazer-se dele por uma bagatela. Pertencera à sua mãe, por isso custava-lhe deixar o piano sem dono e aqui a Ana que sempre sonhou aprender um instrumento qualquer, mas cuja mãe nunca achou necessário investir nisso, decidiu aos 34 anos enfiar um instrumento musical de alguma envergadura (não tem cauda) na sala.
A realidade é que a Alice deixou de ligar à televisão com tantas teclas ao seu dispor e ainda não se cansou de largar notas desafinadas pela casa.
Querem saber o mais estranho? Não me incomoda nem um pouco. Quem sabe, pode ser que ela lhe ganhe o gosto...

14 comentários:

Mamã do Raúl disse...

Amo Pianos... boa aquisição!!
Nunca é tarde para aprender.
Toco desde os 5 anos.
E, um dia, ainda vou ter um de cauda..ai vou, vou!.. A sério que vou.

Poetic GIRL - BELA disse...

Quem sabe ainda não vos vai trazer muitas alegrias? beijocas

Eva disse...

Os meus pais por acaso acharam necessário e eu adorava ter aprendido mais alguma coisa - sei tanto como tu ou pouco mais - mas fui tramada pela revolução...!!!
O professor, apesar de já entradote, era todo progressista (como se dizia na altura) e começou pela iniciação musical com aulas de solfejo e prática num instrumento horroroso designado melódica (uma espécie de flauta com teclado!)ao qual eu não enciontrava um pingo de charme, ao contrário do piano;como entretanto se deu o 25/04, toca de fazer espectáculos e ensaios para espectáculos e festas e mais festas...
Ora, eu não era muito chegada àquilo e na altura tinha imensa pena de não ter aulas com umas velhotas daquelas à moda antiga que ensinavam piano para tentar sobreviver decentemente...certo é que as m/ primas que frequentavam as aulas delas ainda sabem menos do que eu, o que me leva a concluir que não estava de facto previsto pianistas na família!!!
Mas vamos ao que interessa: um instrumento desses à disposição das mãos pequeninas da tua filha pode operar maravilhas...(não será esta por certo a opinião dos vizinhos!)e não quero com isto dizer que seja necessário que ela seja um pequeno/grande génio, se for algo que lhe venha a proporcionar daquele momentos bons a sério(creio que saberás de que falo) já valeu a pena ficares com o piano.E...além do mais tem uma história, o que, na m/opinião é sempre bom em relação aos objectos que temos em casa e que não são só ou de todo úteis!

joana disse...

Acho que fez bem, é sempre uma peça bonita. Se foi barato e ainda ajudou uma pessoa, que viu um objecto de valor sentimental ficar bem entregue, Why not?

Only Words disse...

Sabes, um dia, quando tiver dinheirito, vou ter um piano, mas de cauda. Não sei tocar piano, embora tenha aprendido música (sou uma nódoa, convém dizer), mas tenho uma paixão estranha por pianos. Vais ver que a Alice ainda lhe toma o gosto e te pede para aprender a tocar. Depois, bem...depois terás de desembolsar uns euritos para as aulas ;)

Lia disse...

eu nem espaço cá em casa para pôr uma viola, quanto mais um piano...mas adoro o som!!! Quando tiver um filho, gostava que ele aprendesse musica, mas se tiver o meu jeito... coitado...

Raquel disse...

Um piano dá um charme interessante a uma casa, principalmente quando já tem muitos anos de vida e uma "alma"... espero que a Alice nos possa surpreender com a sua música! (que tal gravares qualquer coisinha pra podermos ouvir também!?) ;)

Ana C. disse...

Mamã do Raul só espero que um dia tenhas o teu piano sim senhora ;)

Ana C. disse...

PoeticGirl não sonho tão alto, mas nunca se sabe...

Ana C. disse...

Eva gostei da tua história:)
Por enquanto tem servido para entreter e encher a casa de barulho, sim, barulho musical, mas barulho.

Ana C. disse...

Joana Why Not foi precisamente o que me perguntei quando surgiu a oportunidade ;)

Ana C. disse...

OnlyWords aposto que queres um de cauda para fazeres alguma coisa de muito romântico sobre o dito AH AH AH
Agora a sério eu também adoro pianos.

Ana C. disse...

Lia eu espaço por acaso até tenho, senão não tinha entrado nestas aventuras, teria que dormir dentro do piano...

Ana C. disse...

Raquel charme é pouco. Sabes que ligo muito ao ambiente numa casa e caramba, a sala ficou com outra personalidade.
Quanto à gravação: Tu queres ficar surda?