quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Um Olhar Para Trás Aqui à Frente

Quando deixamos alguém bem arrumado no passado, dentro daquela gaveta das melhores recordações, custa-nos imaginá-lo fora desse espaço que criámos para o guardar. É-nos difícil sentir que cresceu, que trilhou o seu próprio caminho. Que a sua vida seguiu indiferente à nossa com o passar do tempo, que afinal não se congelou dentro de uma pequena garrafa selada.
Há quase 20 anos atrás eu estava ainda no começo de tudo e agora que olho no sentido inverso àquele que percorro, vejo que ainda faltava tanto para chegar aqui onde estou, como estou.
Mas foi aí que nos conhecemos, ainda em bruto, por pensar. Era eu no sentido mais imaturo de mim. Por isso sempre pensei ter sido esquecida, não ter sido nada além de uma breve passagem irrelevante na sua vida.
Entendem então a minha surpresa ao abrir a caixa de correio deste blog e descobrir que essa pessoa tinha tropeçado neste espaço tão íntimo e que se tinha posto a par de mim.
Fiquei então a saber que a sua vida não tinha congelado no passado. Muito pelo contrário, tinha prosseguido, tal como a minha no caminho do amadurecimento e que isso era uma coisa boa.
Gostei de lhe conferir um presente, de o saber feliz, pai, marido, a viver na ponta Sul do país.
Tinha que deixar escrito em algum lugar o quanto foi bom saber dele e poder contar-lhe mais de mim e que melhor lugar para o fazer do que aqui. Exactamente onde me reencontrou.
Às vezes sabe muito bem dizer olá ao passado, principalmente quando a nossa vida avançou até aqui e conseguimos olhar lá para trás com um grande sorriso.

11 comentários:

MARIA disse...

Muito bonito esse encontro.

Beijo,

Maria

Only Words disse...

Por vezes acontece, o passado vem até nós nas melhores alturas. No exacto momento em que o passado não passa disso mesmo, passado ;)

ML disse...

Antigo e primeiro namorado?
Curioso como os caminhos se cruzam, descruzam e voltam a encontrar-se, com outras formas e sentimentos...

carlostgc disse...

Sendo algo tão pessoal, gostei de ler, é daqueles textos que nos deixam a pensar "nas nossas coisas".

E eu que tb já comecei a festejar os 20 anos disto e daquilo!!

Grande Ana :)

Ana C. disse...

Maria mais que bonito foi emocionante ;)

Ana C. disse...

OnlyWords penso que nunca entendeste tão bem aquilo que escrevi como agora ;)

Ana C. disse...

ML é bem verdade e não deixa de ser tremendamente engraçado ver como as vidas dão voltas, se cruzam, se descruzam e nós damos voltas com elas.

Lia disse...

quando o passado não significa mais que um sorriso fugaz na sua recordação, esses reencontros sabem bem! Começa por ser estranho ver que as vidas evoluiram apesar de não fazermos parte delas, mas depois é bom saber que foi exactamente assim!

Ana C. disse...

Carlos podes crer, eu já digo: Há 20 anos isto, há 20 anos aquilo. Ai a idade...

Ana C. disse...

Lia nem mais :)

Eva disse...

Gosto habitualmente do que escreves mas este é um post especial, de certo modo diz-nos respeito a todos... a todos aqueles para quem os anos (sejam eles 20 ou mais) vão passando sobre tudo o que, apesar de muito bom, não queremos que volte mas que, por isso mesmo também, não queremos
esquecer.
E é particularmente agradável descobrir que as pessoas do n/ passado também estão bem; quando é o contrário,como também me aconteceu recentemente,acho que não conseguimos evitar uma tristeza grande e um idiota de um sentimento de culpa...como se tívessemos vergonha de nos sentirmos felizes!