sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Um Conselho Blogosférico

Se há conselho que posso dar a quem por aqui passa, qual anciã cheia de sabedoria blogosférica, é que não falem do vosso espaço de desabafo a toda a gente.
Bem sei que por vezes é difícil resistirem à tentação de partilhar, de dividir, de comentar até com alguém, mas resistam, pois inevitavelmente chegarão à conclusão que a liberdade de escreverem tudo o que vos passa pelo espírito, principalmente quando gostam de desbobinar aspectos mais íntimos, fica de alguma forma cortada.
Surgem perguntas, comentários, observações que nos deixam sempre constrangidos, expostos a um olhar inquisidor que não apetece e a vontade de voltar a falar sobre o lado de dentro vai esmorecendo a cada dia que passa.
Penso que quando lemos o que alguém conhecido escreve por estas paragens, não devemos tentar passá-lo para o nível pessoal, pois perde-se toda a magia deste mundo que se quer livre, sem amarras.

17 comentários:

Lia disse...

tens toda a razão. Quanto a mim, só quem sabe é o meu mano e o meu namorado, e esses saberiam de todos os desabafos de qualquer maneira!!!

Ni! disse...

Grande conselho e grande post.
No meu caso, conhecem este cantinho o meu marido (e temos abertura suficiente para eu sinta liberdade de expressão) e uma amiga (com quem tenho uma relação altamente tolerante). Durante meses ninguém mais o conhecia, até que comecei a comentar noutros blogs e foi inevitável que o 4 mãos começasse também a ser visitado, mas por blogonautas que eu pessoalmente desconheço. Não o divulguei entre amigos ou colegas de trabalho (por muito que às vezes me apetecesse partilhar um ou outro pormenor) precisamente pelas razões que tu apresentas.

Precis Almana disse...

Ninguém sabe, é isso mesmo! :-) Por acaso ás vezes conto algumas mesmas coisas que aqui e penso "será que me vão descobrir?", mas acho que não...

mãeee disse...

Concordo em absoluto. Por vezes até surge a tentação de dizer "tenho um cantinho ...", mas resito, porque quero poder sentir-me livre de partilhar o que me apetecer. Sabe o meu marido (mas não há problema) e uma amiga (que me incentivou a criar um cantinho, depois de ela já ter o seu próprio).

Only Words disse...

Por vezes esquecemos-nos que o mundo virtual é imenso e que muitas são as pessoas que nos podem ler, sejam elas conhecidas ou não. Pessoalmente, só 4 pessoas amigas sabem do meu blog, mas será escusado dizer que já me apareceram "caramelos" que facilmente reconheceram a minha escrita! Enfim...como eu costumo dizer, não devo nada a ninguém, pelo que não me venham chagar no meu espaço, que embora público é meu e tenho todo o direito de escrever o que bem entendo, desde que não identifique ou prejudique terceiros!

João Pedro disse...

Este conselho, Ana, é precioso. Jà sofri na pele por não o ter em consideração. E mais não digo...
Viva a liberdade de expressão!

Miguel disse...

É mesmo verdade!! Principalmente o último parágrafo!

Ginguba disse...

Ana: Por favor não deixe esmorecer a vontade de falar sobre o lado de dentro!
E continue livre e sem amarras a brindar-nos com a sua magia!
Já lhe disse qe a sua escrita é belíssima não disse?
Pois digo outra vez!
(Adorei ler o seu lado de dentro do post anterior!)

L. disse...

Não posso concordar mais contigo.

Os outros dois blogs onde escrevia acabaram por ir "morrendo" aos poucos, por se terem tornado alvo de constantes perguntas, como "o porquê disto" ou "o porquê daquilo", "nunca mais escreveste?!", etc.

Deixei se me sentir com vontade de o fazer e acabei por nunca mais os retomar. Agora, acho que já não faz sentido mexer-lhes, foi um capitulo da minha vida que encerrei e que é assim que deve permanecer.

Quanto ao momentos, tem estado meio paradinho, porque não o quero dar a conhecer, principalmente, à minha família, assim mal tenha uma abertura vou tratar de vos actualizar.

beijinhos

Melissinha disse...

:D apanharam-te, Maria?

(Eu infelizmente descobri isso tarde demais. Por causa disso, agora tenho também um blog fechado.)

carlostgc disse...

Ainda sou verde nestas andanças... mas o que torna especial certos blogs é o carisma que eles transportam, que os autores lhes imprimem... que este post não represente, de facto, mudanças na matriz deste espaço que a todos nós vem cativando, por mérito pp.

Gostava de continuar "a ler" a Ana C. .)

Naná disse...

Comigo passa-se o mesmo! Ninguém sabe que tenho um blog a não ser o companheiro, que nem se preocupa em visitar.
Mas apesar de ter comentado com algumas pessoas que tenho um blog nunca dei o endereço, nem referi o nome com que assino...
E fechei o meu blog porque um destes dias vi escarrapachado na parede do meu local de trabalho uma cópia de um comentário que fiz enquanto bloger no programa do Sociedade Civil. E ainda por cima afixaram aquilo sem eu sequer conseguir saber quem foi... não tenho problemas em partilhar o que lá escrevi, mas senti-me "usurpada" e acho que além do mau gosto da pessoa, foi muita falta de consideração por mim!
Por isso, nem tenho a tentação de dizer: tenho um blog tal...!

continuando assim... disse...

passei por aqui ...gostei do que li :)

tens razão sim senhora!!

bom fim de semana
teresa

Joanissima disse...

Thank Gog for the private ones!!! : ))))

beijos, querida!!!

Maria disse...

Concordo totalmente. Ninguém sabia da existência do meu blog, até ao dia em que uma prima "me descobriu". E hoje, apesar de tudo, penso muitas vezes antes de escrever qualquer coisa mais intima..
beijinho.

bela disse...

Eu caí nesse erro e agora até tenho cuidado com as palavras. Não era suposto...

Izzie disse...

Olha que eu ja me arrependi:S!! é a vida