segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Farta Até à Ponta dos Cabelos

Esta história da vacina da Gripe A anda a irritar-me de uma forma que não consigo pôr em palavras.
A princípio desdenhei de quem tinha medo dela. Pois então ai que Deus olha a Gripe Porca! E depois quando vem a salvação: Ai que Deus olha a Vácine que nos mata!
Ri-me do pânico gerado em torno de uma simples vacina e foi de peito cheio que entrei no consultório da minha médica e lhe perguntei:
Então como é que é mulher, vacino-me e tiro esta nuvem negra da gripe de cima da minha cabeça? (Esta parte bastante ficcionada como calculam)
- Vamos ter calma Ana, ainda não recebi nenhuma directiva nesse sentido, blá, blá.
Tudo bem, a Ana teve calma e aguardou a próxima consulta, na qual me foi pedida paciência novamente, que para já não e que tal e coisa.
E a Ana teve paciência, até porque a filha não foi para a escola e a nossa vida recatada não dava aso a grandes contágios.
Depois adoecemos as duas (não foi gripe) e chamámos uma médica a casa. Na lata o Hugo perguntou-lhe: Doutora vai-se vacinar contra a porca?
E com um tom misterioso, quase de secretismo a mulher murmura:
Nós médicos não nos vacinamos. Tememos os efeitos do preparado da vacina a longo prazo no sistema neurológico.
Ora bem, sistema neurológico tenho eu em frangalhos e não foi preciso vacinar-me para ficar nesse estado.
Depois descubro que há toda uma estirpe de médicos e funcionários na área da saúde que não se querem vacinar, que temem a coisa, mas que nada dizem publicamente, é tudo pelos corredores, pela porta do cavalo, em sussurros.
E o povo que fique neste limbo, nesta indecisão, neste marasmo de vacina, não vacina.
É claro que na dúvida, principalmente uma grávida, se conduz um pouco pelo conselho médico, mas quando eles não se definem o que é que uma mulher faz?
Dá um murro na mesa, dá um murro em qualquer coisa que se parta, ou dá um murro noutro sítio qualquer?

25 comentários:

Melissinha disse...

Ó pá a sério que ela disse "Nós, médicos, não nos vacinamos" assim a um paciente desconhecido? Que imprudência, santo Deus. Sou do tipo "quando João me fala de José, sei mais de João do que de José", e essa médica ia perder a minha confiança naquele minuto.

Vai mas é falando com a tua própria médica.

Lia disse...

pois é, com esta história toda uma pessoa fica sem saber o que fazer...

Ana. disse...

Dás um murro onde quiseres, mas não tomes a vacina sem te informares decentemente.
Ando farta de pensar em ti por causa disto...
Ainda ontem ao ouvir as notícias...

;)

Marcia Parassol disse...

Ana,
Eu também não sei mais o que fazer em relação ao meu filho. Ele sofre de cardiopatia congênita e no Hospital Santa Cruz onde ele faz tratamento periódico nada dizem.
Falam que os velhotes são mais vulneráveis e ele como tem 15 anos tem mais imunidade.
O que pensar, quando ele entra numa sala toda fechada, com mais de 50 pessoas para colher sangue e quando ele pede uma máscara, dizem que não precisa???

Dá uma pasada lá no meu blogue qdo puderes e leia o último post que fiz.

Bjcas

Disse disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Disse disse...

Ups... ainda não devo estar bem....

Cof..cof..cof... o que eu queria dizer era:

Visto que o PM foi vacinado a semana passada, eu aguardaria uns dias para ver os efeitos da coisa e então depois decidia...

Marina disse...

Falta muito para o nascimento do teu bebé? Uma vez que a tua filhota não frequenta a escola, tenta também tu evitar locais e comportamentos de risco, pode ser que assim escapem à gripe... Pelo menos é o que eu tento fazer. Tenho muito medo que a vacina faça mal ao bebé, pelo que se sabe não foi testada em grávidas, não é? Beijinho

Ginguba disse...

Se conselhos fossem bons não se davam...mas eu pessoalmente não tomava esta vacina. Não porque a vacina em si não seja segura, mas porque esta em particular que estão a dar à população considerada de risco é feita com um adjuvante(substância que potencia o efeito da vacina com menos quantidade de antigénio) que os profissionais de saúde acham que pode provocar efeitos secundários graves. E se pode provocar efeitos secundários graves eu prefiro arriscar e ter uma gripe! A gripe pode complicar e tornar-se grave? Sim! Por isso vou continuar a evitar locais fechados, com muita gente e vou lavar as mãos frequêntemente. Não estou grávida e por isso é mais fácil. Só decido por mim, mas se estivesse grávida só tomaria a vacina se a minha médica não tivesse reservas...
Não é assunto fácil e percebo essa sensação de revolta! Estamos entregues a nós próprios! Eu acho que o melhor é mesmo esperar para ver!
(Desculpa o testamento, mas isto tudo também me irrita!!!)

Ana C. disse...

Melissa disse com todas as letras, falou no plural...
Como é óbvio a mulher veio através do seguro, não tencionava ficar com ela para médica assistente ;)

Ana C. disse...

Lia podes crer, não sabemos para que lado nos havemos de virar...

Ana C. disse...

Ana. é claro que jamais levaria a vacina sem o aval da minha médica e esse desconfio que nunca virá.
Obrigada por te preocupares comigo :)

Ana C. disse...

Marcia e o que diz o médico dele? Eu sei que doentes cardíacos estão no grupo prioritário...
Não deve ser fácil a tua situação.

Ana C. disse...

Disse quando vi as fotos do PM a ser vacinado qualquer coisa dentro de mim sorriu e pensei exactamente como tu ;)
Ah e mete mas é a máscara antes de vires tossir para o meu blogue sim?

Ana C. disse...

Marina depois de ver a notícia daquela grávida ontem fiquei a bater mal, nem dormi direito. Eu não vou arriscar vacinar-me. Nós que não podemos tomar nada além de benuron vamos levar uma vacina?
Eu estou de 27 semanas...

Ana C. disse...

Ginguba obrigada pelo conselho. Penso que uma coisa é quando decidimos só sobre nós, outra completamente diferente é quando temos que decidir sobre outra vida, não é? ai ai

Miguel disse...

Sobre este assunto já sabes a minha humilde opinião...

Ó MALTA!! É SÓ UMA GRIPE, OK??
GRI-PE.

Ana. disse...

Não tens nada que "obrigadar"!

Ouve o Miguelito, que ele é que sabe.

Beijos e There´s no such thing as pre-delivery depression! É do tempo!!

;)

Ana C. disse...

Miguel essa conversa calma de enfermeiro não entra no cérebro um bocadinho neurótico de grávida ;) Mas o meu lado racional sabe que tens razão...

Melissinha disse...

Pelo que li do chefe de pneumologia do hospital não sei quê das quantas, é uma gripe, sim senhor, mas não é uma gripe como as que ele conhece. É uma gripe que manda gente da nossa idade para o hospital.
Daí eu ter-lhe muuuuito respeitinho.

gralha disse...

Ana, como sabes também estou grávida (faço amanhã 28 semanas) e partilho das tuas dúvidas. Aquilo que mais receio são sequelas no bebé. É claro que também me acagaço a pensar que posso morrer e deixar o G. órfão mas acho que vou correr o risco e lavar compulsivamente as mãos... É impossível eles saberem de certeza que esta vacina é inócua para o feto quando ainda não houve tempo nem amostra suficiente para a testar. As consequências só se conhecem ao fim de anos e eu não quero que o meu bebé seja parte do grupo de teste. Enfim, ando angustiada e vou tentando obter mais informações.

Ana C. disse...

gralha primeiro que engraçado, pois estamos praticamente do mesmo tempo. Eu faço 28 semanas segunda feira.
Depois estou como tu, subscrevo tudo o que disseste.

Moon disse...

Ana,eu tenho um filho com alergia aos ácaros(vulgo pó da casa),e na sequencia,e desenvolveu a chamada asma de esforço.Embora tome uma vacina da MERCK para atenuar os efitos da alergia,continua a desencadear crises,em situações de esforço maior(aulas de ginástica,corrida,ou até em casas onde exista muito´pó)o que o torna uma pessoa vulnerável.

Bem isto para dizer,que ele é seguido nas consultas no Hospital de Faro,numa médica alergologista
e á qual me dirigi para esclarece-se sobre a dita vacina da gripe A.

Entretanto falei com o médico de familia para ir já com alguma informação,quando ele olha para nós e nos diz:
-Vacina da gripe eu ,nem pensar,e olhe que sou asmático!
E eu pergunto porquê,ao que ele me explica que esta vacina não foi ainda suficientemente estudada ou experimentada,podendo entre outras coisas provocar Síndrome de Guillain-Barré,um problema neurológico que conduz á morte,e porque a eficácia não está comprovada.

Entretato confrontei a médica especialista, que me reafirmou o mesmo,e me disse inclusive,que esta gripe é uma variante da gripe Asiática,e que segundo estudos já efectuados nessa altura morreram mais pessoas por efeitos da vacina,do que da própria doênça.

Resumindo,eu não vou dar a vacina ao meu filho!

Melissinha disse...

Pois eu acho que esses médicos devem chegar-se à frente e explicarem por A mais B porque estão a ir contra as directrizes.

Com certeza que estão a agir em conformidade com o juramento que fizeram, portanto, deviam vir a público prevenir o resto da população contra a vacina. De certeza que sabem o que dizem e têm como prová-lo.

Inês disse...

Aconselho a leitura da opinão (sempre lúcida) do Pediatra Mário Cordeiro, que pode ser consultada no seu blogue pessoal: http://azulnuvem.blogspot.com/2009/11/vacina-anti-gripe.html

miúda gira disse...

Olá ,Ana!
Já há algum tempo que não passo por aqui e portanto não tinha ainda visto este post.Daquilo que vejo no hospital, e que sei pelos meus assistentes como estudante de medicina posso dizer-te que a opinião da classe médica está longe de ser consensual.Regra geral os profissionais de saúde têm por obrigação tomar a vacina pois estão em contacto com doentes diariamente e devem evitar contaminar-se e contaminar os doentes.Isto é uma questão de prioriadades, se não se vacinarem, quando começar toda a gente a apanhar gripe A quem é que fica nas enfermarias e urgências a tratar dos doentes. Deixa-me que te diga que essa médica que te disse isso, não deve ser muito iluminada, quando muito fala por ela e nunca no plural.O que ela disse não é a realidade. Quase todos os médicos que conheço que fazem urgências já foram ou vão ser vacinados.O risco de problemas neurológicos desta vacina são os mesmo de todas as outras, com a diferença de que as outras não são mediáticas!
No entanto, há outro ponto muito importante a ter em conta,as pessoas com menos de 40 anos , nunca estiveram em contacto com um vírus semelhante pelo que o nosso sistema imunitário não sabe como reagir e é portanto mais vulnerável a este vírus que uma pessoa de 60 anos. Por isso é que a classe trabalhadora, jovens e crianças são mais vulneráveis.
Eu tenciono tomar a vacina. Nas grávidas a situação é complicada, pois embora ainda não se possa afirmar com certeza que as mortes dos fetos estivessem relacionadas com a vacina, é certo que já são alguns casos é não se sabe muito bem o que fazer.Se tu não tens contacto com crianças que estejam em escolas ou potenciais focos de contaminação, não tens um trabalho que te obrigue a estar em locais fechados com muita gente e se evitares locais públicos fechados e afins, talvez seja mesmo mais seguro não tomares a vacina, mas isto é só a minha opinião e o que talvez fizesse se estivesse no teu lugar.Beijinhos e fica bem!