terça-feira, 3 de novembro de 2009

Por Favor Não me Mordas o Pescoço

Depois da saga Dan Brown à qual sucederam milhentos livros dentro do estilo "olha a pista misteriosa, quem quer símbolos por decifrar fresquinhos, olha o Codex Stravinsky!!!!!" até ao infinito da paciência de qualquer comprador de livros, seguiu-se a saga Marley e Eu com triliões de livros acerca de cãezinhos, gatinhos, papagaios, doninhas fedorentas de estimação, hamsters fofinhos e o que fosse preciso para tentar copiar o êxito desse primeiro livro.
E quando nada fazia prever outra dose de vomitado literário compulsivo, surgem os vampiros.
O Crepúsculo e o seu herói lindo, bonzinho e charmoso que só trinca animais selvagens originou uma epidemia de vampiragem livresca. De modos que agora quando vou passear para a Fnac, já sei que nos escaparates vou encontrar títulos como Sangue Fresco, Morde Aqui que Já Vens Tarde, Fazer Amor com Vampiros não Dói, Um amor Sanguinário (como poderão verificar só um título não é produto da minha imaginação). Já sei que a vaga de falta de originalidade tomou conta dos editores mais uma vez e só me resta esperar até à próxima grande ideia...
Eu pecadora me confesso, li o Crepúsculo e todos os livros seguintes e em momento algum consegui tirar do meu coração palpitações adolescentes por aquele vampirinho deslavado e sem mácula. Eu gosto deles mais à séria, maus como as casas e descontrolados. Ou então é preciso muito mais do que um vampiro para me fazer suspirar de paixão...

27 comentários:

Feiticeira disse...

Vou começar a ler o segundo. Cheguei depois do fenómeno ter começado a irritar e por isso fiquei curiosa. ;)

PP_FANTASMA disse...

Ana,
Já estive tentado mas, no último instante, fiquei-me apenas pela sinopse da capa. Não digo que não me deixe tentar novamente mas, sinceramente, este sangue todo não me tem dado outra coisa se não nauseas.
Ks

Ana. disse...

Eu já "meti a mão" em dois desses fenómenos e confesso que gostei mais da Estirpe que do Eclipse...

Se tudo correr bem, esperam-me mais dois... é sangue a dar com um pau! (Salvo seja!)

;)

Miguel disse...

É sempre difícil escapar dessas modas!! Não li o Crepúsculo nem nenhum sucedâneo mas vi o filme. Fraquito, fraquito como aliás me parecem os livros. Em termos de terror e suspense julgo que é preferível ler o Harry Potter (e não, não estou a gozar! é mesmo a sério!!).
Também prefiro os meus vampiros mesmo maléficos e é isso que espero da triologia "A Estirpe": maldade, sofrimento e sangue!!

Lia disse...

vampiro que é vampiro luta com os lobisomens e não pode apanhar sol...aquilo de que brilham com o sol não me parece nada bem!

Sílvia disse...

Eu gosto da saga do crepusculo, e sim tb gosto daqueles do tipo simbolos, enigmas escondidos e bla bla bla =)

bjo****

Melissinha disse...

Eu sou doida pelo Jacob.
Podia ser meu filho, deusdocéu.

Raquel disse...

Concordo contigo, para ser vampiresco que seja a sério com sangue, maldade e tudo a que se tem direito! Por acaso vi o filme Crepúsculo, achei interessante e a história até tinha potencial, mas o filme foi fraquinho.

* "Fazer Amor com vampiros não dói"... AHAHAHAH!!! Inventaste este título, espero!? AHAHAH!!!

Márcia disse...

Devido à histeria das adolescentes, era uma saga que não me suscitava o menor interesse e este Verão enquanto escolhia livros para ler (e eu leio coisas mesmo comerciais, para entreter e divertir, se é para gastar muito neurónio já me basta o trabalho, enfim idiossincrasias de cada um, lol), resolvi comprar o Nómada da Stefanie Meyer e gostei, então resolvi ir comprar a saga dos vampiros e gostei muito, não parei de ler enquanto não cheguei à última página do Amanhecer.

Também gostei do filme, claro que consigo enumerar vários outros filmes muito melhores que este, mas não me parece que o objectivo seja ganhar o Óscar, gostei principalmente porque se manteve muito fiel ao livro e isso para mim é importante, já outras adaptações deixam-me os nervos em franja, como por exemplo os livros do Dan Brown.

Acho que o grande fascínio advêm de ser um romance moderno do tipo Romeu & Julieta, a saga Luz e Escuridão não pretende ser um livro de terror e segundo a autora também não foi escrito a pensar nos adolescentes, mas faz sonhar e reviver o amor romântico da adolescência e talvez por isso a legião de fãs que a saga suscita. Claro está que a adaptação ao cinema com teens muito giros ajudou e muito à loucura que ocorreu há volta deste fenómeno, enfim…

E aqui fica a minha confissão que gosto da saga Luz e Escuridão; sou fã de todos os Harry Potters, Dan Brown (já estou a ler o último, lol) e afins…LOL

Ginguba disse...

Hã??? O que é que se passa?? Não faço a mais pálida ideia de que saga é essa de vampiros que estão a falar!! Juro! Devo ter andado a dormir nos últimos tempos...ou já virei múmia e não me apercebi!!!
Olha, a mim aplica-se o "morde aqui que já vens tarde" :D

Precis Almana disse...

E a trilogia do Milénio? Acho que vou comprar para ler... tu sabes onde ;-)
Os títulos estão de rir a bom rir!

gralha disse...

O melhor comentário a esta moda que ouvi até agora foi no Californication. É que não há mesmo pachorra para tanta piroseira sangrenta!

Ana C. disse...

Feiticeira até nem é o Crepúsculo que enerva, são mais os triliões de livros do mesmo género que sairam a seguir ao fenómeno...

Ana C. disse...

PP Fantasma os livros do Crepúsculo são pipocas para ir mastigando sem perturbações de humor, lêem-se muito bem e para uma fase em que os meus neurónios pedem simplicidade, serviram perfeitamente. O que mais me dá nos nervos é a quantidade exagerada de fenómenos literários do mesmo género que se lhe seguiram...

Ana C. disse...

Ana. conta, conta, espero que sejam mais dois da Estirpe ;)
Se bem que estava à espera de ficar toda borrada e não tive medo nenhum... Sou mesmo boa.

Ana C. disse...

Miguel o Vampiro tem que ser maléfico, senão é um vampirinho...
Mas os vampiros da Estirpe são um mix de Zoombies, Canibais e Vampiros ;)

Ana C. disse...

Lia que paneleirice: Ai o sol que me faz mal, causa-me brilho! aahahahahaha

Ana C. disse...

Sílvia a realidade é que li a saga toda e li sem sacrifício, mas porque é que tiveram que surgir milhões de livros sanguinários logo a seguir? Que falta de originalidade...

Ana C. disse...

Melissa estou contigo, torci pelo Jacob o tempo inteiro ;)

Ana C. disse...

Raquel diz lá que não sou boa a inventar títulos? ahahahaha

Ana C. disse...

Márcia atenção, eu também os li a todos sem qualquer sacrifício, mas o herói nunca me despertou simpatia...
Eu falo é dos fenómenos pós-crepúsculo. Se entrares numa livraria é só livros de vampiros por todo o lado. O que é demais enjoa...

Ana C. disse...

Ginguba ahahahah sua grande lunática por onde andam os teus olhos quando entras numa livraria? Não reparaste ainda que é só vampiragem literária?

Ana C. disse...

Precis tudo o que seja para rir é bem vindo. Se bem que nunca nenhum livro me fez rir tanto como o Wilt do Tom Sharpe, esse sim aconselho-te com todas as forças :)

Ana C. disse...

Gralha piroseira sangrenta gosto. Gosto mesmo ;)

InêsN disse...

E eu confesso que li o Crepúsculo e metade do segundo mas não consegui continuar...

(muito mauzinho, pá!)

InêsN disse...

já leste a colecção Millenium?? Isso, sim, é bom material!

Precis Almana disse...

Ana C.
Já li há muitos anos!
Os teus títulos é que estão de rir...
A trilogia do Milénio não é para rir mas consta que são livros viciantes.