segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Para o Meu Marido

Estive o fim de semana de cama e destes dois dias de tosse, má disposição, suores frios, dores de garganta consegui filtrar uma coisa fundamental:
O meu marido está lá quando é preciso.
Bem sei que ele pensa que nunca é preciso, que eu me aguento sempre a qualquer bronca. Mesmo quando lhe ligo em gemidos moribundos, o Hugo acha sempre que eu dou conta do recado com a Alice pequena em casa e eu sem conseguir levantar a cabeça. Bem sei que quando veio a correr na sexta feira à tarde ao perceber que era sério, entrou no quarto e me viu deitada, deitou-se perto de mim para me abraçar e... Adormeceu.
Bem sei que por muito que eu tussa de noite ele só acorda com um valente encontrão e um grito de socorro, mas assim que acorda levanta-se com um salto e coloca-se em posição de Kung-Fu pronto a atender qualquer pedido meu.
Bem sei que ele não me lê os pensamentos, mas quando lhe peço com todas as sílabas, ele atende-me sempre.
Bem sei que muitas vezes peço demais e acho sempre que ele faz de menos, mas este fim de semana não, o Hugo fez exactamente o que eu precisava, nem demais, nem de menos e eu lembrei-me daquela manhã na maternidade, depois da nossa filha ter nascido. Eu sem conseguir mexer-me muito bem depois da cesariana, a tomar banho, tentando chegar a todo o lado e ele de joelhos no chão da casa de banho a ajudar-me a lavar os pés.
Sei que por muitos anos que passem nunca esquecerei esse gesto, tal como sei que por muita erosão do tempo que o nosso casamento possa sofrer, o Hugo vai estar sempre aqui quando for preciso.

14 comentários:

Lia disse...

os homens conseguem ser uns queridos...que seja sempre assim!

Ana. disse...

É como eu digo, nos momentos bons qualquer pessoa nos acompanha, nos menos bons só fica ao nosso lado quem realmente importa.

Espero que fiques bem depressa, depressa...
;)

Melissinha disse...

Ainda me lembro do episódio da lavagem dos pés, tão bonito. Um beijinho para o Hugo. Os Hugos são os maiores.

(E também me lembro de que para que diabo tens de esfregar os pés no banho, mas isso é outra conversa.)

Ana C. disse...

Lia não, não é sempre assim, pois não existem pessoas perfeitas. Mas quando é compensa tudo o resto ;)

Ana C. disse...

Ana. nem mais :)
Isto está a demorar a ir ao lugar aiiiii (gemido carente). Estar grávida também não ajuda ao processo de recuperação, obrigada!

Ana C. disse...

Melissa uma pergunta ingénua, até querida para ti:
Tu não lavas os pés quando tomas banho? Isso explica muita coisa :)

Raquel disse...

Para o Hugo (se me fôr permitida tal liberdade): Obrigada. A Ana é muito carinhosa com as pessoas de quem gosta e merece todas essas atenções e gestos que, embora muitas vezes os homens não pensem nelas por si, são importantes para as mulheres e o importante é que eles tentem, por nós.
Ana, és uma sortuda e podes dizer ao mundo que tiveste um homem ajoelhado aos teus pés ;)
Bjs para os 2
xx

Melissinha disse...

Eles lavam-se sozinhos, ora bolas!

Precis Almana disse...

As tuas melhoras, rapariga!
Muitos beiijinhos

Miepeee disse...

As melhoras :)

Ginguba disse...

Espero que estejas melhor.
Os homens não vêm equipados com o leitor de pensamentos, mas o que interessa é que estejam lá quando é preciso!

Eva disse...

Espero que já estejas melhor.Ainda bem que acreditas que ele só não faz melhor porque não sabe ou não pode;é que lá em casa é um pouco ao contrário e certo é que eu fico mesmo triste de não conseguir acordar para ajudar mas a verdade é que não acordo mesmo...na maioria das vezes, porque quando acordo ou o pedido de socorro é suficientemente expresso também me desdobro...não chega ao ponto de lhe esfregar os pés mas ele também nunca esteve grávido!!!!

Lebasiana disse...

tenho um da mesma marca! lol

e é tão bom...

jinhos

Disse disse...

As melhoras. afinal, nós, os gajos, não somos tão maus assim...