quinta-feira, 27 de maio de 2010

Coitadinha/Pobrezinha/Desgraçadinha ou a visita da minha avó

Quando tenho uma visita da minha avó sei que tenho que me preparar psicologicamente para a enxurrada de coitadinhos que lhe saem pela boca fora sem que ela dê por isso.
Como teve duas filhas, quatro netas e três bisnetas ainda não se adaptou bem ao facto de o António ser um bisneto e não uma bisneta. Por isso hoje dei-lhe o devido desconto de cada vez que chamava coitadinha ao meu filho.
"Olha para ela que amor. Ela está tão bonita coitadinha. Terá calor coitadinha? Olha para esta barriga coitadinha tão querida".
Como o António é um pateta alegre, de cada vez que ouvia a palavra coitadinha desfazia-se a rir, o que lhe deu mais gás para a ladainha, ou o fadinho como gosto de lhe chamar.
"O que ela se ri coitadinha tão querida".
Até que em pano de fundo com a televisão ligada no canal Trash Discovery and Living, ela dá de caras com este programa dos anões e emudece, quedando-se a olhar a família Roloff, ignorando por completo a "netinha". Até que o silêncio se desfaz e oiço:
- Coitadinhos tão anormais olha para eles, pobrezinhos.

10 comentários:

Melissinha disse...

hahaahahahahhahahh ah paaaaa a Vó Cê é cómica.

Sabes que a mãe do Hugo chama maluca ao Gabriel. Pronto, é maluca.

Melissinha disse...

ó pá eu sei como esse belvedere foi construído. :S preciso de uma roloff detox.

Daniel Monferrato disse...

Oh, coitadinha! :)

Mãe da Tiz disse...

Já tive aqui um ataque de riso que nem imaginas... é que a minha avó tb se sai mto com o coitadinha...
adorei a saída dos anões. Logo qd me for deleitar com mais um programa de excelência, vou-me lembrar de ti de certeza ou da tua avó ;)

beijos***

Lia disse...

oh...coitadinha da senhora, tão querida!

Crente disse...

Os "coitadinha/o" faziam-me imensa confusão ao início de vida do pimpolho, mas depois lá me fui habituando - as hormonas pós-parto também foram danadinhas...
Bjs à família toda, que merecem :)

Disse disse...

Que fazer? As avós são assim... mas são avós e, coitadinhas...

lucia disse...

Quando são as avôs ainda vá que não vá, e que dizer de uma familiar (próxima, muito próxima), menina de 22 aninhos de idade e que passa a vida a dizer coitadinho pra frente coitadinho pra trás ao referir-se ao meu filho de 4 anos!! Ai que ganas que me dão.. tenho que me conter e muito!

Naná disse...

O meu pai era mais o "tadinho" e o "pobrezinho" do menino, o que irritava solenemente a minha sogra!...
A mim irrita-me a minha sogra chamar "Filipo" ao meu FilipE... já me cansei de corrigir e nem assim vai lá... mas não se pode pedir muito aos 76 anos da sr.ª

Precis Almana disse...

Ahahahah 'tadinha ;-)