segunda-feira, 24 de maio de 2010

Pesadelos Meus

Fico fisicamente doente quando vejo crianças com cancro.
É uma imagem que me arranca o ar de dentro do corpo e fica a doer bem fundo durante horas, enevoando-me o resto do dia.
Não devia acontecer, não podia acontecer, mas acontece e deixa-me sem forças, sem chão, sem fôlego de cada vez que vejo pais que sorriem para os filhos doentes, numa luta tremenda para lhes fazerem crer que continua tudo bem.
Sorriem mostrando por fora o que não sentem por dentro, numa batalha para fazerem o mundo do filho mais confortável, quando a única coisa que sentem é o seu próprio mundo desabar.
Penso que não aguentaria se fosse comigo, que enlouqueceria. Mas depois também sei que as adversidades dão-nos forças que não imaginávamos possuir e que nos tornamos guerreiros temporários só para levar o mal de quem amamos embora.
Caramba sinto-me tão pouco crente de cada vez que vejo crianças sofrerem.
É a derradeira prova de fé de alguém religioso, disso não tenho a menor dúvida.

10 comentários:

Naná disse...

Nunca mais me hei-de esquecer do olhar sem brilho dum menino de 2 anos que vi no pavilhão de análises do IPO em lisboa, na única vez que acompanhei a minha mãe aos tratamentos, já no final da vida dela... o menino nem brincar sabia... se já tinha ficado chocada por ver raparigas da minha idade com cancros de mama e de ovários, fiquei sem palavras quando olhei para aquele menino...!
Na altura tinha 16 anos mas nunca mais me esqueci do rosto dele, mesmo passados 15 anos!...

Lia disse...

é tão mas tão injusto! nem imagino a dor que deve ser...

Melissinha disse...

é paralisante, esse medo. Caneco.

sofia disse...

demasiado... (paralisante)
É uma injustiça que não deveria existir, nem sequer em pensamento...

Lídia Borges disse...

Sem palavras... Há coisas que nos esvaziam e emudecem completamente.

L.B.

gralha disse...

Nestas coisas, prefiro nem pensar. Chama-se "negação" e é muito bem vinda.

MARIINHA disse...

É das coisas mais injustas que para mim tem esta vida. Não compreendo. As crianças sofrem tanto, porquê? Poderia responder-te aqui, falando-te no susto, felizmente foi só um grande susto, mas que deu para saber o desespero que os pais sentem, neste caso do meu desespero enquanto mãe. Foi com o meu filho mais novo e tinha na altura 7 anos. Acredita Ana, foram até hoje, os piores 10 dias da minha vida e olha que já passei por muita coisa. Fiquei completamente desesperada.
Se for capaz, hei-de contar num post como tudo se passou.Até pode servir como informação para os pais.

MARIINHA disse...

É das coisas mais injustas que para mim tem esta vida. Não compreendo. As crianças sofrem tanto, porquê? Poderia responder-te aqui, falando-te no susto, felizmente foi só um grande susto, mas que deu para saber o desespero que os pais sentem, neste caso do meu desespero enquanto mãe. Foi com o meu filho mais novo e tinha na altura 7 anos. Acredita Ana, foram até hoje, os piores 10 dias da minha vida e olha que já passei por muita coisa. Fiquei completamente desesperada.
Se for capaz, hei-de contar num post como tudo se passou.Até pode servir como informação para os pais.

Precis Almana disse...

Oh pá, quem diz cancro diz qualquer coisa que lhes ponha em perigo a vida. Um horror, mesmo, tremo por dentro cada vez que imagino que pode acontecer aos que conheço e fico com vontade de chorar só de saber de alguém, mesmo que não conheça, também sofro.

CarlaB disse...

Passei este ultimo ano a acompanhar a luta da minha mae contra um cancro na mama. Fui muitas vezes ao IPO, ao ponto de já conhecer os cantos da casa, e das coisas que vi que deixavam-me completamente de rasto eram as crianças. Muitas vezes nao conseguia conter as lagrimas.
Hoje em dia tenho uma grande admiração pelos profissionais que trabalham lá, pois conseguem ter uma postura profissional sem nunca perderem o lado humano.