quarta-feira, 27 de maio de 2009

Esquecer-me de Mim no Meio de Nós

Eu sei que há casais que fazem absolutamente tudo à frente um do outro e que algures na vida em comum se esqueceram até onde acaba um e começa o outro.
O tempo vai passando e o que antigamente era escondido com pudor à sua cara metade, agora é exibido sem qualquer espécie de vergonha.
Toca de se bufarem, limparem os salões de baile enquanto vêem um filme na televisão, coçarem a micose com um ruído tal que acordam os vizinhos, partilharem o mesmo espaço enquanto um deles despeja a sua matéria orgânica.
Entre eles já não há barreiras de qualquer espécie, já não há mistérios por desvendar e absolutamente nada a esconder.
Pois eu acho que este é o primeiro passo para o suicídio do romantismo.
Há simplesmente coisas que devemos manter só nossas e por muitos anos de convivência que se tenha, não devemos desvendar tudo, tudo, tudo.
Eu continuo a ser eu mesmo depois de casada, não nos fundimos num único e indistinto ser. Por incrível que pareça a alguns casais ouvir isto, eu ainda tenho a minha conta bancária e ele tem a conta bancária dele. A única conta que partilhamos é a da nossa filha.
O Hugo tem os seus amigos e eu tenho os meus. Não passaram subitamente a ser os nossos amigos.
O mais aberrante de tudo é eu ter uma operadora de telemóvel e ele ter a dele. Aqui sim já fomos alvo de olhares incrédulos, torcidelas de nariz e até críticas mais severas.
Mas eu continuo a achar que nos temos safado bem assim. É que eu não queria esquecer-me de mim algures no meio de nós :)

23 comentários:

Miepeee disse...

Concordo plenamente contigo. Isso de partilhar odores no wc e afins nao e parece nada romantico antes pelo contrario, para mim seria meio caminho andado para a separacao.
A mania das pessoas de se meterem na vida alheia e uma coisa impressionante, o que e que eles tem a ver se usam a mesma operadora telefonica ou nao?
Sabes o que eu acho? E que quem muito critica o tipo de situacoes que eu acho perfeitamente normais, sao uma cambada de frustrados porque nao percebem que casar nao significa abedicar da nossa individualidade mas como a sociedade quer fazer-nos acreditar que nao deve ser assim e eles naio tem "tomates" para contrariar a tendencia, criticando sempre exteriorizam algumas frustracoes.
Beijinhos.

Ritinha disse...

Eu vivi dois anos com o ex e obrigava-o a pôr a tv ou música aos berros ou fechava-o na varanda cada vez que queria fazer chichi... Não fosse ele ouvir algumas gotinhas a cair (plim, plim...)Um exagero, eu sei but that's me! :)

profpardal disse...

Não concordo contigo.
Acho que quanto mais cúmplices mais perto estamos um do outro.
Nós somos um.

Blue C disse...

Concordo, concordo, concordo... Tive um namorado que na primeira vez que vai à WC da minha casa deixa a porta aberta... na maior diz-me "se somos intimos, somos mesmo intimos". Pois não me parece. Isto para mim não é intimidade e reflecte outros comportamentos de invasão. Durou pouco tempo. Mais concretamente 3 dias.

PP_FANTASMA disse...

É a chamada distância higiénica:)

Melissinha disse...

haha a das operadoras diferentes é fixe.
Cá temos cada qual a sua conta bancária e uma conta à parte em comum onde pomos uma mesada para as despesas da casa.
Também temos algumas cenas individuais, confesso que quase nada. Mas digo isso feliz da vida, porque não é assim por nos termos anulado um ao outro ou termos uma interdependência qualquer mas sim por sermos incrivelmente parecidos e partilharmos os mesmos interesses. Somos os melhores amigos de sempre.

Se isso tem um preço sobre a paixão?Não vou negar, tem sim senhora, e estamos a trabalhar nisso também, tentando descobrir novas formas de apaixonamento que não incluam o mistério.
É difícil e exige algum esforço, mas até que nos temos safado bem.

Ana C. disse...

Mieepe será que é isso? Hmmmmm não sei, o que é certo é que ninguém ama da mesma maneira.
Mas os odores são de quem os larga por favor:)

Brisa disse...

O amor é isso mesmo: a união entre duas pessoas que mantêm a sua própria identidade, sem se fundirem um no outro. Quando cada um tem vida própria independentemende um do outro diz-me a experiência que a relação tem uns alicerces bastante mais fortes.

Ana C. disse...

Ritinha AH AH AH AH AH AH Eu só sou assim com as necessidades mais sólidas ;)

Ana C. disse...

profpardal antes de mais olá :) E depois acho que ser um em termos metafóricos é bonito sim. Ser um em termos de espírito, de amor. Mas quanto ao resto não vejo o que é que ver o parceiro a fazer cocó me aproxima mais espiritualmente dele.

Ana C. disse...

Blue C não acredito!!! Na primeira visita a tua casa larga logo uma bomba dessas? O que é que ele queria um caso de uma noite só?

Ana C. disse...

PP Fantasma AH AH AH AH Mas que belo nome que foste arranjar.

Ana C. disse...

Melissa para não variar gostei da tua frontalidade e tenho dito.

Ana C. disse...

Brisa pelo menos eu penso assim. Podemos ser duas pessoas que se amam muito sem se anularem completamente. Estou contigo.

Precis Almana disse...

Essa da conta é fundamental. E tudo o resto.
A operadora de telemóvel é que deve complicar porque gastam ambos mais dinheiro...

Ana C. disse...

Precis abdicar da conta do banco para um andar a opiniar sobre os gastos do outro NUNCA NA VIDA!!!!
As operadoras complicam sim, mas nunca me resolvo a largar a minha. É um hábito parvo, mas que ainda não consegui alterar :)

Tasha disse...

Pois eu já experimentei de tudo. A separacao e o sermos 2 em 1, e o sermos 1 em 1. Conclusao: Nao resulta se nao tiver que resultar...
Neste momento vivo uma relacao com toda a intimidade e cumplicidade, mas contas bancárias separadas, claro!! A operadora de telemóvel e a mesma porque somos forretas...
Isto e mesmo assim... Se tiver que ser é, senao, nao é...

Ana C. disse...

Tasha é claro que não há receitas mágicas para resultar entre duas pessoas. Cada uma tem a sua. Esta é simplesmente a minha maneira de estar na vida. Não julgo quem faça de maneira diferente.
Mas partilhar uma conta bancária e deixar de ter independência a esse ponto assusta-me um bocadinho.
Temos muita cumplicidade, tanta, tanta que temos contas separadas ;)
Quanto à operadora o problema é que eu nunca arranjo coragem de abdicar da minha... Sou uma chata.

Blue C disse...

Ana, honestamente os homens às vezes baralham-me... não sei bem se o que ele queria era one night stand ou stand forever. Fiquei foi a saber o que não queria. E isso já é bom. Mas isto foi há 2 anos e a verdade é que os homens ainda me deixam baralhada... ritmos diferentes...

Marshmallow disse...

Não percebo porque faz tanta confusão ás outras pessoas que um casal tenha contas separadas. Nós cá em casa não temos problemas nenhum com isso. Cada um tem a sua. Tenho amigas que não conseguem entender essa nossa "mania".

Ana C. disse...

Marshmallow eu sei que há muitos casais que assim que casam abdicam das suas contas. Mas comigo não foi assim. Já viste o que é que é ter o marido a olhar o extracto e a ver o detalhe de tudo o que comprámos?

HannaH Sophia disse...

sinceramente nao sei bem o que é melhor. ja passei pelas duas situações... o meio termo talvez?? mas...qual é o meio termo da intimidade?? nem eu sei..

Ana C. disse...

Hannah eu sei qual é o meio termo. Xixi pode ser visto, banhos em pelota também é claro. Cocó não é permitido. Arrotos sim, bufas não :) Fui clara? Ah Ah Ah