quarta-feira, 20 de maio de 2009

A Venda Agressiva

Eu sei que já falei sobre isto, mas eles "andem aí" e eu não consigo controlar a minha vontade de mal dizer.
Os vendedores de cartões de crédito no meio dos centros comerciais, as barraquinhas com campanhas de ajuda para tudo o que mexe nos corredores dos hipermercados que me obrigam a caminhar com o meu olhar pregado no infinito, ou a atender uma chamada imaginária de cada vez que passo por eles são já um dado adquirido na minha existência.
Mas há um pesadelo que não consigo superar. Aquele que me dá vontade de gritar de cada vez que me assediam:
- Deixa ver sua mão! Querida venha cá, há quanto tempo não cuida da sua mão? Olha para mim, não vai embora!!!!
De cada vez que vejo um desses quiosques de venda de produtos para as mãos o meu olhar no infinito não resulta, as chamadas imaginárias são irrelevantes, o meu ar mais antipático deve ser visto por elas como sorriso cativante. Pois as mulheres não vão desistir enquanto não conseguirem enfiar-me uma mistela nas mãos e juro-vos já estive mais longe de fazer uma queixa à direcção do Shopping. Que merda é esta? Tenho a sensação de caminhar por uma rua de Calcutá com uma fila de crianças famintas atrás de mim a venderem caricas, garrafas de água contaminada, tudo o que consigam impingir ao turista. Só que eu não estou na Índia, estou numa superfície comercial em Portugal. Mas pelos vistos apostada em querer dar a imagem do 3ºmundo a quem por lá se passeia.
Eu já decidi a estratégia: Vou enfiar um tijolo na carteira e da próxima vez que elas correrem atrás de mim para que eu lhes mostre as mãos, eu mostro-lhes o poder do tijolo na face (que é para não dizer na tromba).

16 comentários:

Melissinha disse...

haha são bué agressivas, as gajas do 1,2,3 e do citybank. é fixe observar à distância as pessoas a fazerem enormes detours quando passam por eles.
Eu até gosto do 1,2,3 mas há no chinês igualzinho por tipo 2 eur.

Ana C. disse...

Melissa o que é que é 1,2,3? É as mãos? Chama-se 123?

Melissinha disse...

ya.
Elas vão contando enquanto demonstram, nunca viste?
Uno... (a maioria delas são paraguaias ou algo assim) dos... tres... e as unhas estão a brilhar.

L. disse...

Eu já tive de ser mesmo mal educada com uma dessas senhoras e disse-lhe:

"Boa tarde, já é a terceira vez que passo aqui e me diz o mesmo, se não parei é porque não estou interessada, ainda por cima só tratam uma unha, ficando a destoar das outras 9... Por tanto. Não quero muito obrigado"

Ficou boquiaberta a olhar para mim e umas senhoras que iam a passar ali sorriram e quando eu passei por elas uma disse: "Sim senhora, eu não diria melhor".

As vezes temos de ser directas de mais para perceberem.

Melissinha disse...

O que é mais estúpido é que se não fosse um produto de venda agressiva, mais pessoas o comprariam, porque aquilo até é giro e prático.
Mas levar com aquelas manófilas não dá.

Ana C. disse...

L será que elas se esquecem da nossa cara, ou fingem que se esquecem? Acho que são as mulheres com menos amor próprio do ramo da venda agressiva...

Tasha disse...

Eu cá nao tenho problemas com as senhoras dos cremes de maos... Roer as peles dos dedos até fazer sangue dá-me a vantagem de elas fugirem a 7 pés das minhas maos. Nao que me orgulhe deste meu (mau) hábito... Mas que dá algum jeito dá!
O gajos dos cartoes de crédito levam sempre com um "Já tenho".

Ana C. disse...

Tasha eu já tentei um Já tenho e não é que eles me perguntam: E posso saber qual é que tem? Não há pachorra.
Essa técnica que usas é boa. O que é que achas se esfregar as minhas mãos com pasta de alho e passar por elas?

Brisa disse...

Excelente ideia! Importas-te que copie?? Detesto essas meninas em particular porque me fazem sentir um tremendo desmazelo quando dizem que as minhas mãos estão numa desgraça. Querem cativar-me dizendo que sou uma desgraça?? Que porra de técnica de venda é esta??

Ana C. disse...

Brisa AH AH AH Elas dizem isso? Eu consigo sempre não me aproximar, mas é cada vez mais difícil, temo que qualquer dia elas me saltem para as cavalitas...

Kitty disse...

Isto faz-me lembrar duas tipas que me apareceram aqui à porta de casa um dia destes a tentar vender o MEO.

-Olá boa tarde, tem dois minutos para falar comigo?
- Olhe querida, não fale. Não fale porque eu n vou ouvir nada.
- Ok, desculpe então.
- Adeus (puf) fechei a porta.

Ana C. disse...

Kitty se tu soubesses que gajas são estas, achavas as da MEO um miminho. Se fossem as desta campanha a tocarem-te à porta saltavam-te para cima, salvo seja e só te largavam quando lhes mostrasses as mãos.

Banita disse...

LOL!!
Até estou com medo de ir a PT! Não vá uma dessas monstras assaltar-me e violar-me as mãos sem eu ter tempo de lhe dizer: putamadre hijodelachingada!

Eumesma disse...

Tenho um remédio para isso que aprendi com o meu Boss: em questões telefónicas colocar o telémóvel em cima da mesa e ir á minha vida eheheh
Ou então no work colocar á beira do teclado e pimba, eles falam e eu teclo eheheh

Não, mas agora a sério é chato á brava isso das vendas agressivas , ás vezes até os tratando mal eles não "se tocam"...

Portanto aprovo a parte do tijolo acho que aí eles irão se lembrar das posteriores dores eheheh

Ana C. disse...

Banita vou copiar a tua deixa em espanhol para lhes dizer quando me atacarem :) É fantástica!!!!!

Ana C. disse...

Eumesma deixas o telemóvel pousado e vais à tua vida???? Ah Ah Ah
Confesso que tenho uma certa pena das pessoas do outro lado da linha, que estão a fazer o seu trabalho. Se bem que há umas que não desistem nem ao vigésimo não. E aí sim, passo-me da tola.