quinta-feira, 8 de outubro de 2009

As Injustiças da Natureza

Ando numa fase de energia zero. Hoje lá fui fazer as análises de rotina quase de madrugada e dei por mim a fazer xixis em dois frascos, um antes, outro pós desinfestação bacteriológica, a tirar sangue antes de um copo de açúcar e depois do dito copo. A enfiar cotonetes em locais cuja timidez não me permite mencionar num espaço familiar como este e na espera a ler um livro de vampiros maléficos. Talvez a escolha mais idiota de leitura que poderia ter feito entre seringas sugadoras de ORH+.
Quando a simpática (devo frisar demasiado simpática e faladora compulsiva no plural) analista me enfiava a cotonete no sítio onde o sol não nasce e me dizia: Vá agora não se assuste vamos pôr no rabinho, eu pensei:
Mas porque porra não nos podemos revezar com o pai nas gravidezes?
Agora fico eu, no próximo ficas tu que é para veres o que é bom para a tosse!
Era esperar para ver as taxas de natalidade a cairem vertiginosamente...

22 comentários:

Chocolate disse...

é mesmo!!!

Podia ser à vez!!

Já passei por duas e andam a pedir a terceira mas acho que vai ser a vez dele!
k,

Sílvia disse...

Mulher grávida sofre não é verdade?

beijo***

Angelik disse...

Bem podes!

Se eles engravidassem à vez, haveria para aí muito casalito com um filhito apenas! São uns fracotes. Falam, falam, mas decerto que não aguentariam essas análises todas, as noites mal dormidas, as dores e as caimbras!!!

Beijocas e tudo de bom.

Precis Almana disse...

Se fossem eles? Já éramos uma espécie extinta.

continuando assim... disse...

loool pois pois

mas sabes , eles não aguentavam a dor dum parto natural, que é fortíssima e curiosamente imediatamente esquecida pela mãe, assim que o bébé nasce :) Comigo foi assim :)

mas eles não aguentavam disso podes estar certa loool

bjks
Teresa

JBrito disse...

A V. estava sempre a referenciar o mesmo, e nhós-nhós parecidos, o que lhe dizia a V. digo-te a ti;
Mãe é Mãe!?

Melissinha disse...

E Pai é pai, ora bolas!

(Os pinguins andam com o ovo no meio das patas a meias, muitas aves-macho chocam a meias, o cavalo-marinho é um babysitter de primeira. Claro que nós, espertóides, tínhamos de descender do ultramachista macaco.)

Lia disse...

sabes que assim havia no máximo 3 filhos por casal, não sabes? o homem até poderia experimentar, mas não repetia a dose....

JBrito disse...

Realmente as mulheres são cá umas feministas!?
Eu cá não me importaria, parece muito rabichas, mas não me importaria de substituir a V. quando esteve grávida, pois apesar de todas as maleitas associadas, engordar, inchadas e coiso e coiso, a magia de levar e gerar o teu filho na barriga deve ser o fenómeno mais surpreendente que o ser humano pode passar!?
A relação que têm com a cria depois, não roça um 13% do sentimento da cria pelo o progenitor, enfim…
Não se queixem pá!?
Que coisa!?
Por muito tempo que passa com a Bruna (a filha), banho, comidas, fraldas, não fraldas, e beijos e brincadeiras e dódóis e tudo e tudo, quando está doente ou aflita, imaginem por quem chama?
PELA MÃE!?
Injusto?
Não.
Amor no seu sentido real, puro e duro!?

Ana C. disse...

Chocolate ele que não ouse pedir-me a terceira vez ;)

Ana C. disse...

Sílvia mulher sofre mais e ponto. ;)

Ana C. disse...

Angelik por isso é que somos o ser gestante :)

Ana C. disse...

Precis eu não chegaria a tanto porque ainda há alguns, poucos, homens corajosos ;)

Ana C. disse...

continuando assim é chamada hormona do esquecimento. Nós temos uma hormona para tudo chiça!

Ana C. disse...

JBrito mas tu dás-me razão, se dividissemos as gestações, ora agora tu e depois eu, a relação pai/mãe/filho seria muito mais profunda, não é?
Sabes que às vezes eu gostava nem que fosse só por um dia trocar de sapatos com o Hugo, a sério que sim. Só para ver se ele compreendia melhor quando digo que estou com azia ;)

Ana C. disse...

Melissa há sem dúvida espécies animais fascinantes, dos quais tenho uma inveja maluca.

Ana C. disse...

Lia ahahahahahaha

Raquel disse...

A natureza funciona de formas interessantes e faz sentido tal como é. Pode parecer injusto, concordo, mas acredita se somos nós mulheres a passar por todas estas coisas de que falas (e muitas outras mais) é porque conseguimos e somos fortes! Soa bastante feminista dizer isto, mas eu digo-o na mesma: viva as mulheres! (ui mas soa tão mal ahahah!)
Força Ana! :)

Joanissima disse...

Quando perguntava ao meu medico se o parto ia doer muito, ele dizia-me sempre que não sabia porque nunca tinha tido nenhuma criança mas que, a julgar pelo que ia ouvindo, seria mais ou menos como cagar um melão! ahahahaahahahah

Queres imagem mais deliciosa, cuspidinha da boca de um homem??

Miguel disse...

Já dizia o grande Tomás Taveira: "aguenta... não chora... prooonto... já está!"

Maria disse...

Acho que eles não aguentariam..!

gralha disse...

Eu já informei o pai cá de casa que, se quer terceiro, ou tem ele, ou adoptamos. Isto é muita exploração!