terça-feira, 21 de julho de 2009

Cães, Donos, ou Bom Senso?


E porque senti que não havia espaço nos comentários para a resposta que queria dar aqui fica uma reflexão mais profunda sobre aquilo que penso acerca dos cães e seus donos.
Se eu quero um carro que consuma pouco não vou comprar um ferrari.
Se eu sou amante da velocidade não vou comprar um Pão de Forma em segunda mão.
Se eu preciso de um carro espaçoso, não vou comprar um Mini.
E tal como os carros podem dizer algumas coisas sobre os seus donos, também os cães dizem muito acerca de quem os tem.
Se há coisa que me comove é ver um cão-guia a ajudar um invisual, ou um cão pisteiro a ajudar na busca de uma criança desaparecida.
Homem e animal juntos, o segundo ajudando o primeiro como foi desde o princípio dos tempos, em que os S.Bernardos procuravam pessoas perdidas nos Alpes, os Terra-Nova resgatavam pessoas do mar, os Husquies puxavam trenós.
Tempos em que o animal servia um propósito específico que não o de fazer companhia, ou preencher carências ao homem e era feliz assim.
Hoje em dia vemos S.Bernardos fechados em varandas de apartamentos, ou Husquies que sucumbem ao calor de verão nas praias. Tudo para satisfação pessoal do capricho do homem que se diz defensor e amante dos animais. Que ao invés de comprar um cão criado para fazer companhia, com temperamento que a isso se preste insiste nas raças mais inapropriadas à vida que leva.
Ninguém no seu perfeito juízo que tenha crianças pequenas e viva num apartamento deveria comprar um cão com o temperamento (e já agora as mandíbulas de tubarão )do Pit-Bull.
Mas já alguém que tenha uma propriedade que necessite de um cão de guarda ágil, bem treinado, que se exercite todos os dias, poderá ponderar a hipótese.
É uma questão de bom senso que, infelizmente, o homem tem vindo a perder às catadupas.
Se eu tivesse que escolher um cão jamais me passaria pela cabeça escolhê-lo pela sua beleza e porte, não levando em conta o temperamento do animal, pois acho isso de uma profunda inconsciência e estupidez.
Tal como existem pessoas com diferentes temperamentos, também os cães são diferentes entre si. Por muita volta que dêem ao discurso, culpando os donos, a realidade é que há cães mais agressivos que outros e isto é incontestável.
Eu também posso domar um leão com pulso de ferro, mas não posso querer fazer dele um pacato animal de companhia que se enrosque aos meus pés no final do dia e que brinque com os meus filhos.

23 comentários:

Melissinha disse...

Boa! É isso mesmo.

Adianto ainda que acho uma estupidez comprar cães e pronto. Verdadeiros amantes de animais, que querem companhia e não um acessório de moda, vão buscar um ao canil.

Ana C. disse...

Melissa eu digo sempre que dá para ver o verdadeiro amante dos animais pelo cão que possui. Donos de rafeiros dizem muito acerca dos seus donos...

HannaH disse...

desculpa nao concordar contigo Ana C. especialmente neste último remate com a analogia aos leões. estás a comparar um animal selvagem, cujo intinto é a sobrevivência, a um animal doméstico, cujo instinto é a defesa do território e dos donos, cujo instinto os leva a ser o animal mais fiel e leal a uma pessoa. Sim, ha animais que se podem "passar dos carretos"...assim como ha pessoas, um vizinho tão querido que podemos ter e que de repente aparece com uma caçadeira em punho a matar toda a gente...quais sao as probabilidade de isso acontecer? qnts vezes vemos isso nas noticias? uma vez em cada 5 ou 10 anos? e qnto aos animais? um vez na vida??nenhum cao, mesmo quando ataca, ataca para matar, a nao ser que tenha fome e necessite de se alimentar. mesmo os caes com raiva (culpa de quem?de quem nao lhes deu a vacina..)nao atacam para matar e sim apenas para dominar e imobilizar a pessoa...

qnto ao tipo de cão, à raça e porte, a discussão podia prolongar-se...a verdade é que muitos caes pequenos e aparentemente inofensivos são muitas vezes os mais agressivos.e se calhar por isso é que são pequeno, pk grandes ninguem teria coragem de os ter. e teria inumeros exemplos para te indicar, mas o comentario ja vai longo:)
espero k nao leves a mal

HannaH disse...

ah, e agora que vi que ja havia aqui comentarios aproveito para acrescentar que tb acho uma estupidez comprar caes...e maior estupidez é vende-los....como se fossem objectos...isso a mim revolta-me...(a minha parva foi-me oferecida pk so tinha duas hipoteses: eu ou canil, e foi por isso que fikei com aquela diabreta:P)

Ana C. disse...

Hannah é claro que não levo a mal, estamos aqui para "esgrimir" ideias, não é? Eu falei no leão para caricaturar as coisas, entendes?
Para quem diz que os Pit-bulls são uma paz de alma.
Basta veres com que intuito o Pit-Bull foi criado e não foi para brincar com criancinhas.
Ninguém diz que cães pequenos são pacatos. Eu falei em temperamentos.
E se admites que um caniche tem um temperamento agressivo, porque é que não admites que um pit-bull o tenha, com a agravante de ser uma arma letal em potência?
Eu não escolho o meu vizinho, mas posso escolher o cão que tenho :)
Quanto ao atacar para matar, bem, quer-me parecer que não temos andado a ver as mesmas notícias.

Ana C. disse...

Hannah nem mais. Quando há tantos cães em canis que precisam de um dono, porque raio se há de gastar rios de dinheiro?

HannaH disse...

é isso mesmo que quero dizer: os caes pequenos têm temperamento mais agressivo que os grandes. o pit bull tens a tua razao, visto que foi concebido para um fim especifico. como tu dizes, nao foi o de criar criancinhas. isso fez-me lembrar de um tipo daqueles com corpo de boi-segurança-de-discoteca-o-genero-eu-sou-muita-mauzao, que estava a porta do meu ginásio com o seu pit bull, de trela super curta (nem 20cm devia ter)com coleira de picos, mesmo para dar o ar de "cuidado que eu sou mau"...toda a gente ao entrar no ginásio passava o mais longe possivel do(s) bicho(s) (animal e dono). eu chego la e aproximo-me dou um festinha meiga ao cao, e ele ficou radiante. raramente devia receber mimos, ofereceu-me a pata, brincou comigo, uma doçura. o dono estava estupefacto, sem reacção. um cao pequeno, digamos, um pincher (ja tive ume e nunca mais) ao colo do dono jamais deixaria alguem aproximar, ferrava logo os dentes.
eu compreendo o k dizes: a diferença está nos danos que cada um faz se puder. mas mesmo assim continuo na minha...danos fazem as pessoas, e bem piores.

mas isto é a opiniao de uma pessoa completamente fã de cães, que costuma dizer que qnto mais conhece as pessoas mais gosta de cães... (como tal uma opiniao muito vincada e radical)

Precis Almana disse...

Eu não sou uma pessoa de animais. Não ligo, embora os respeite muito. É até talvez por os respeitar muito que não sou uma pessoa de animais. Que não concebo ter um em casa e não fico a babar quando vejo um. Acho que há pessoas mais fadadas para isso. E que depois me desiludem imenso quando os abandonam... Eu seria incapaz de abandonar um animal. É talvez por isso mesmo que não tenho um e não vou ter.

Mara disse...

Infelizmente parece-me que grande parte das pessoas compra animais como quem compra adereços, a questão estética é a que prevalece. Como o porteiro do ginásio que fala a HannaH ou as madames com os seus chiuauas e shitzus, os cães servem para fazer pendant com o seu próprio aspecto ou pelo que parecem e não pelo animal em si.
Eu, embora goste, não tenho cães. Porque não tenho tempo ou disponibilidade para eles, e ter um cão sozinho fechado em casa todo o dia acho cruel.

Ana C. disse...

Hannah mas já reparaste que são sempre esses personagens que têm Pitbulls?

Ana C. disse...

Precis eu estou precisamente no teu patamar quanto aos animais.
Seria incapaz de comprar um por impulso e de abandonar um em consequência disso, como acontece a tantas pessoas que pensam que ter um cão é como ter um canário...

Ana C. disse...

Mara não acrescento uma única palavra, concordo com tudo o que disseste...

PP_FANTASMA disse...

À semelhança do Pastor Alemão, do Doberman, do Roweiler, também o Pit Bull é um cão de moda. Infelizmente, um de má moda. É incontornável que está associado a margens sociais obscuras, e basta vê-los a passear os donos. E que tipo de donos. É, não sei de que lado estará a inteligência, se no dono se no cão...

HannaH disse...

"diz-me que cão tens dir-te-ei quem és"...sim, alguns casos encaixam na perfeição!

Marina disse...

Ora nem mais!

Ana C. disse...

PP Fantasma não há um bairro social que não tenha pelo menos 10 mitras com os seus Pit-Bulls...

Ana C. disse...

Hannah agora para rir, mas já reparaste que às vezes os donos são parecidos com os cães que escolhem, mesmo fisicamente? Juro.

Ana C. disse...

Marina :)

Maria Rita disse...

O cão descende do lobo e é talvez o animal com mais mutações e variedades de raças. Acompanha o homem e ajuda-o nas suas tarefas desde há muitos séculos, o problema é que agora os cães, antes concebidos para acompanhar rebanhos, caçar, matar ratos…, são fechados em apartamentos. Os donos não os compreendem, muitas das vezes são simplesmente abandonados, porque crescem e não são tão bonitos, porque fazem necessidades, porque dão trabalho ou porque os donos querem ir de férias… Acho isto triste, e só revela ignorância e egoísmo das pessoas quanto a mim. Tenho 3 cães e um gato que encontrei no lixo, isto porque, felizmente vivo “quase” numa aldeia em que eles podem andar em liberdade. Fazem-me companhia, estimo-os e defendem-me. Desconfio de pessoas que têm pit-bulls e de pessoas que não gostam de animais, é que normalmente também não são muito bons com os humanos… penso assim! :)

Ana C. disse...

Maria Rita gostei muito do teu testemunho e do teu nome ;)
Só acrescentaria uma coisa: Há pessoas que adoram animais e são umas bestas com pessoas. Olha, há de tudo...

Kitty disse...

Estava capaz de responder a este post, mas tendo em conta que sou um bocado besta, vou optar por não o fazer... não vá alguém que por aqui circula ter um "cão tuning" e depois corro o risco de virem atrás de mim de caçadeira na mão.

Mas sim, de facto acho que tanto os donos como os cães foram ambos inventados em laboratório, só assim consigo compreender o motivo que leva alguém a ter um animal dentro de casa que se pode virar a si a qualquer momento.

Estou contigo Ana, comprem um leão, é muito mais divertido e mete mais respeito, além de que qualquer "Zé do Boné" com um leão manda mais pausa do que com um cão tuning.

inesn disse...

mantenho a teoria de que quem torna os cães perigosos são os seus donos...

(mas isto deve vir na senda daquela treta do homem nascido mau Vs tornado mau pela sociedade)

(ainda bem que as minhas duas cadelas são 100% street dogs!)

;)

Maria Manuela disse...

Não podia estar mais de acordo contigo. No outo dia no veterinário, estva lá uma espécie dessas a rosnar com mi Niño. Não estás bem a ver. O gato todo borrado dentro da caixa e o dono do cão para mim: Ah ele não faz mal, ah é só fama, ah isto ah aquilo.

Só lhe disse com o meu de cabra prestes a ter um vareio: Ah era simpático que esse seu bicho pare de rosnar porque eu posso passar-me e personificar aqui aquela hitória da mulher que mordeu o cão, sim ??

Adoro animais. Mas pit bull não. Não consigo sequer simpatizar com tal raça.