segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ódios de Estimação: Desabafo número perdi a conta....

Donos de cães que não limpam as bostas dos respectivos, donos de cães que os deixam mijar para cima de todos os carros do estacionamento, donos de cães que abrem a porta de casa e os deixam à solta para não terem que lhes pôr a vista em cima todo o dia (como os meus vizinhos), donos de cães perigosos que não lhes colocam açaime. Aliás donos de cães perigosos ponto, pois não consigo entender qual é o fascínio de comprar Pit-Bulls, ou semelhantes. Alguém me explica como é que, sabendo que uma raça é extremamente agressiva, se compra um cão dessa mesma raça, muitas vezes com crianças em casa? Está para além da minha compreensão.
Sim, já sei que "são muito meiguinhos, nunca fizeram mal a ninguém".
ATÉ AO DIA...

21 comentários:

HannaH disse...

tb tenho uns vizinhos assim: abrem a porta de casa e os caes k vao a vida dele o resto do dia. claro k os animais acabem por se cansar e faer da entrada do predio o seu recanto...o que dá um aspecto muito bonito..uiii

qnto aos pitt bulls, nao ha mesmo problema, esse cao so se torna perigoso se for treinado para tal porque, como todos os caes, o seu instinto é o de amar o homem e nao o de atacar. o que torna o pitt bull um cao perigoso é a força nas mandíbulas. mas a sério, e falo com conhecimento de causa, só se forem treinados para ser agressivos é k se tornam perigosos. se nao, sao uns pax de alma, deixam as crianças puxar-llhes o rabo as orelhas, são super sossegados e molengões, deixam fazer tudo.

eu ca quando passeio a matilde, levo sempre o saquinho de plastico para apanhar o respectivo cocózinho, e como é cadela nao me preocupo com o xixi, até pk ela so faz na relva, na terra ou na erva...tenho muita sorte nesse aspecto:)

Miepeee disse...

Perfeitamente de acordo contigo !!
Ainda ha umas semanas atras estava a ler um artigo qualquer sobre uma atriz que tem um cao de uma dessas racas e estava gravaida e dizia que o cao ja estava ensinado para nao entrar em determinadas areas da casa, etc, etc. Pois eu nao arriscava, porque as criancas nao sabem o que fazem e os caes tambem podem ter comportamentos imprevisiveis.
Uma das coisas que reparei aqui na Holanda e que nao se veem muitos caes e nao temos que fazer gincanas nos passeios porque estao limpos.
Espero que continue assim :)
Beijinho e boa semana.

Melissinha disse...

Sobre cães: o que detesto são aquelas pessoas que não entendem quando não somos uma dog person. Chegamos ali à esplanada e o grand danois nos trepa com as patas até os cabelos e o dono se ri: "ele pensa que é cachorro...!"
Odeio isso. Tenho todo o direito a não gostar de cães e não os querer a cheirar-me as partes sem ser considerada má pessoa por isso.
Grrr já fiquei com raiva, hehe.

Blue C disse...

Ana C. Concordo com tudo excepto com a parte de não se ter cães potencialmente perigosos. Nós humanos também o somos. Já tive 2 dobermann e nunca fizeram mal a ninguém. Ambos, muito diferentes em carácter, mas meigos. No entanto, já vi cockers (supostamente não potencialmente perigosos) a serem agressivos. A questão, tal como bem descreves no teu post, não são os cães que esses se crescerem com regras, respeito e ambiente saudável são os melhores amigos do mundo. O problema são as pessoas que os vêem não como seres merecedores de respeito, mas como brinquedos.
E concordo totalmente que os donos de cães devem respeitar o ambiente onde os cães passeiam (eu apanhei sempre os cócós dos meus cães, tentava passeá-los em terrenos baldios para evitar que fizessem xixi em zonas onde as pessoas passavam.) Em compensação, já fizeram cócó no átrio do meu prédio (e não foi um cão!).

Ana C. disse...

Hannah eu tenho um casal de vizinhos (não os que soltam os cães, outros) amorosos, dóceis, nada agressivos que tinham um rotweiler. Era um encanto para os filhos etc. Até um dia em que a senhora entrou em casa e o cão se virou a ela, quase a matando. Sem motivo aparente. É que, sendo irracionais (tal como certas pessoas sim) esse risco está sempre lá, entendes? Para quê arriscar? Eu jamais ficaria descansada com crianças e cães deste género...

Ana C. disse...

Miepeee eu jamais correria um risco desse género. Se existem tantas raças mais dóceis e menos perigosas porque raio, se não se precisa de um cão de guarda, se vai enfiar um pit bull numa casa? Simplesmente não entendo...

Ana C. disse...

Melissa AH AH AH AH AH
Já te estou a imaginar a seres lambida por um grand danois. Eu compreendo-te perfeitamente, lá por não te babares por cães, não quer dizer que sejas uma má pessoa.

Ana C. disse...

BlueC os cockers, caniches etc. são agressivos sim, mas uma dentada deles não mata ninguém...
Remeto para a resposta que dei à Hannah.
Penso que há tantas raças com outras características que eu jamais me viraria para uma raça potencialmente perigosa.
A não ser que quisesse um cão de guarda na minha extensa propriedade;)
Muito menos se tivesse crianças pequenas...

João Pedro disse...

Partilho a tua opinião, Ana. As pessoas não pensam nas consequências dos seus actos e, por vezes, já é tarde demais quando o fazem...

Marcia Parassol disse...

Ana,
Confesso que por um trauma de infância, tenho medo de cães e nunca
tive uma espécie sequer. Mas o que acho engraçado, é o dono dizer que o seu cão não morde. Eu sempre respondo que ele não morde o dono, até um dia.

Marina disse...

Identifiquei-me muito com a opinião da Melissa. Eu não gosto de cães, sou mais uma cat person. Não concebo sequer um cão (por muito pequeno e dócil que seja) a viver dentro de casa, quanto mais arriscar uma raça perigosa perto do meu filho. E apetece-me muitas vezes matar os donos que deixam os cães fazer as necessidades em relvados onde gostava que o meu filho brincasse. :(

Ana C. disse...

João Pedro tens toda a razão...

Ana C. disse...

Marcia outro dia a Alice foi direita a um Rotweiler para lhe fazer uma festinha e eu impedi-a. O dono ficou muito ofendido comigo...

Ana C. disse...

Marina tu nem me fales nas minas que polulam nos POUCOS relvados que existem para andarmos com os nossos filhos. Eu fico virada do avesso. Só me apetece correr atrás dos donos dos cães e esfregar-lhes a bosta na cabeça.

Blue C disse...

Ana C, desculpa, mas a moridela de um cocker ou de um caniche pode fazer danos que a maior parte das pessoas não imagina. E um cocker a morder numa criança, acredita que pode matar (em especial porque as pessoas negligenciam a educação de cães por serem mais inofensivos). Como escrevi eu não acho que o problema seja dos cães. E concordo que nem todas as pessoas deviam ter cães de raças maiores, na realidade a maioria das pessoas não sabe ter qualquer tipo de animal de estimação.

Ana C. disse...

BlueC por muito que concorde contigo quanto aos donos dos animais, não podes comparar um caniche a um pit-bull...
Se vir um caniche atacar uma criança tenho a certeza que o consigo afastar dela sem ser morta por ele ;)

Melissinha disse...

Bem, para atear a fogueira um cadito... Por mais que gostem de canídeos,amigos, não se pode esperar de um cão a estabilidade que se espera de um ser humano. Há muitos mais cães que se viram contra os donos ou terceiros ou coisa que o valha do que gajos que chegam a casa e desatam aos tiros de caçadeira. E há muito mais rottweillers e pitbulls a fazerem-no do que caniches, ou então ando a ler jornais de Marte.

E a culpa não pode ser automaticamente posta na educação, assim como a culpa do gajo que se passou não pode ser posta na sua pobre e crocheteira mãezinha assim sem mais nem menos. Há temperamentos propensos à violência que um dia, sem sabermos bem porquê, são despoletados.Enquanto num ser humano esses comportamentos às vezes são previsíveis, porque, enfim, somos da mesma espécie, o mesmo não se pode dizer de outra espécie, por mais que julguemos que a conheçamos (ou será melhor dizer "dominemos?")

Acho que não vale a pena tomar as dores dizendo que esses cães são amorosos só porque se tem um em casa que não faz mal a uma mosca e "parece um cachorro". Acho que se uma pessoa quiser adoptar esse comportamento no seio do seu lar e criar um pitbull como se fosse um gato persa, é um problema da pessoa. Mas passando o portão da rua, seria bom que tivessem o bom senso de se lembrar que esses cães assustam a maioria das pessoas e agir em conformidade com essa noção.

Kitty disse...

Esses cães são anormais e só fazem as delicias de gente igualmente anormal. Portanto, das duas uma, ou atiramos ácido para cima do cão e do dono, ou mandamos abater ambos ahahahahaha Claro está que eu voto no ácido! ahahahaha :o)

Como é que alguém com filhos consegue ter um bicho desses em casa??? Juro que não entendo! Eu tenho um vizinho aqui no comdomínio que tem uma criança com mais ou menos 3 anitos e tem uma besta dessas feroz em casa.

InêsN disse...

sem ter os comentários anteriores e correndo o risco de estar a repetir ideias...

desta vez não concordo contigo, ana. os cães não são perigosos, as raças perigosas são (mais) uma invenção do homem. o que existem são homens perigosos com cães extremamente potentes nas mãos. homens que violentam os cães de modo a torná-los máquinas de guerra. homens que não têm qualquer amor aos seus cães.

(um dos cães mais afáveis, pachorrentos e amorosos que conheci foi uma rotteweiler - raça supostamente perigosa - que, infelizmente, já não está entre nós)

Naná disse...

Espero que não me esteja a repetir... segue o link

http://arrifanasea.blogspot.com/2009/07/as-regras-sao-1.html

PP_FANTASMA disse...

De meigo não têm nada. O caso dos Pit-Bull é algo que tem de se resolver com legislação apropriada. Inclusivamente, não tenho a certeza, parece-me ter ouvido que esse tipo de raça seria proíbida em habitação social do estado. E eu voto nisso!