sábado, 18 de julho de 2009

Pura e Dura da Descriminação

Enquanto ouvia a decisão do Ministério da Justiça ontem no telejornal o jantar que mastigava saltou-me goela fora (também quem me manda jantar e ouvir notícias em simultâneo).
Eu que sou uma pessoa anti-confusões, anti-excessos, anti barracada gritei com todas as forças do gasganete: Revoltem-se agora Gays Homens, dêem-lhe com força, gritem, esperneiem em frente ao Ministério, na Assembleia da República, mostrem o rabo no Largo do Rato!!! Qual casamento Gay qual carapuça, isto sim é descriminação pura e dura.
Qualquer perneta de cérebro percebe que aqui não há rigorosamente mais nada além da palavra descriminação, ah e da palavra estupidez claro.
Então os homossexuais homens não podem dar sangue porque têm comportamentos de risco?
Ora bem meninos do Ministério da Saúde detesto ser eu a dar-vos esta notícia chocante, mas até eu, uma leiga na matéria, sei que comportamentos de risco há em todas as vertentes e inclinações sexuais, basta que sejam sexuais :)
A não ser que julguem que homens hetero não se arriscam porque copulam com mulheres e mulheres não podem ser portadoras de HIV. Mas se pensam realmente assim, se não alucinei ao ouvir a notícia, fico seriamente preocupada convosco. É que o Papa a apregoar aos sete ventos que o preservativo é mau, é uma gracinha de crianças perto da vossa demonstração de profunda sapiência...

20 comentários:

Miepeee disse...

E uma vergonha !!!
Como dizes e bem os hetero sao uns santinhos, nem os vemos no monsanto (via que agora nao vejo nada), casas de alterne e por ai a fora.
E os politicos sera que podem dar sangue?? E que alguns sao gay !!!
Beijinho.

PP_FANTASMA disse...

This decision was made in Mars...
:/

Miguel disse...

Eu, se fosse gay, dava o cú e cinco tostões para ver esta discriminação eliminada...
;)

ergela disse...

Li algures que o Ministério já vei desmentir essa notícia.


Beijo.

MARIINHA disse...

O que deve interessar é se o sangue está em condições de ser dado a outra pessoa.Se foram seguidas as regras de segurança, se foi analisado. Para não acontecer, não morrer do mal mas morrer da cura. Agora qual a sua origem é o que menos importa.E acho que todos podem ser solidários. Bom f. de semana

Melissinha disse...

Ontem até passei mal com essa notícia. E justificam-se dizendo que fazem o mesmo no Canadá, nos EUA e noutros países europeus.
Nem consigo comentar de tão anos 20 que isto me parece. Sinto-me ofendidíssima pelos meus amigos gays.

Melissinha disse...

Ah, e o Papa pode dizer as alarvidades que quiser. Não é a ele que os gays pagam os seus impostos.

Ana disse...

Que noticia mais estúpida!
Tenho a sensação, que neste país, cada vez se retrocede mais, e decisões como esta são a prova disso!!
Beijo

Ana C. disse...

Miepeee agora lembraste bem, os políticos é que deviam ser proibidos de doar sangue e se a estupidez se pega???

Ana C. disse...

PP Fantasma eu cheguei a pensar que era um apanhado...

Ana C. disse...

Miguel mas isso não seria sacrifício nenhum se fosses gay. AH AH AH

Ana C. disse...

Ergela a esta hora o cérebro que mandou cá para fora essa pérola, já deve ter sido aniquilado com uma paulada na tola :)

Ana C. disse...

Mariinha é tão ridículo que nem merece nenhum raciocínio mais profundo...
É certo que existem grupos de risco, mas um homossexual é tão grupo de risco quanto um hetero...

Ana C. disse...

Melissa o Papa em certos países em que apregoa a coisa é criminoso, pois eles seguem à risca a palavra da Igreja, é só isso que me revolta. De resto é assim que a Igreja pensa.
Quanto ao resto só pode ser uma piada de tão estúpido que é...

Ana C. disse...

Ana estúpida é pouco, é surreal...

Melissinha disse...

O Papa é virtualmente um assassino em massa pelo que apregoa sobre o controlo de natalidade/SIDA, mas a verdade é que o Papa não é um Estado Democrático, as igrejas são livres de serem tão jurássicas quanto entenderem. Uma democracia, não.
Mas já desmentiram a notícia, foi? Vou investigar.

Only Words disse...

E assim vai o nosso país, com gentinha hipócrita, sem o mínimo de escrúpulos e cegamente cheia de preconceitos. Que Deus me perdoe, mas se um filho destas pessoinhas necessitasse de sangue e se apenas houvesse um gay com sangue compatível, queria vê-los a dizerem que não queriam o sangue de um gay!?!?!?

Princesa Amidala disse...

É somente uma questão de custo/benefício. Sendo considerados um grupo de risco, estatisticamente há uma maior probabilidade de estarem infectados, estando-se a gastar recursos/tempo do Estado na verificação daquele sangue (que poderá não vir a servir). É um procedimento seguido noutros países.
Pode chocar, mas é assim mesmo.

Ana C. disse...

OnlyWords sem comentários...

Ana C. disse...

Princesa a questão aqui é que os heterossexuais também têm comportamentos de risco, entendes?