sábado, 21 de fevereiro de 2009

Às Vezes é Preciso Fernando Pessoa

A Criança que fui chora na estrada
Deixei-a ali quando vim ser quem sou
Mas hoje vendo que o que sou é nada
Quero ir buscar quem fui onde ficou
(...)
Se ao menos atingir neste lugar
um alto monte de onde possa enfim
O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,
E ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
em mim um pouco de quando era assim.

Fernando Pessoa

4 comentários:

Eumesma disse...

Saudade do "eu" em foema de criança???

Sim ás vezes é MESMO ser Fernando Pessoa, sim...;-)

Ana C. disse...

Eumesma, quando tudo o resto falha, temos sempre o Fernandinho :)
Saudades de quando era assim e querer ir buscar quem fui onde ficou...

KILGORE disse...

O GRANDE!

Ana C. disse...

Kilgore, o Grande mesmo assim é pequeno para o descrever. Não há em todo o mundo poeta, pensador que lhe chegue aos calcanhares :)