segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

A Imaginação do Amor



A nossa Lua-de-mel. Salzburgo. Terra da família Von Trap e de Mozart. A subir uma rua íngreme levanto o olhar e vejo estas duas freiras. Conversavam em grande intimidade. Uma delas inclinava ligeiramente a cabeça para melhor ouvir o que a outra lhe dizia. Pareciam amigas, colegas de vocação, cúmplices. Na minha imaginação dirigiam-se para o convento lá no topo, onde a Maria chegava atrasada a mais um serviço religioso. Não pude evitar fotografá-las e ainda hoje costumo olhar esta fotografia e imaginar o que diriam uma à outra.
Quanto a nós, foi a primeira vez que viajámos como marido e mulher. Talvez por isso seja a viagem que mais me marcou emocionalmente.
Foi mágico descobrir Praga e esta pequena cidade de mão dada contigo e pensar que tínhamos acabado de começar...

17 comentários:

Joanissima disse...

A primeira viagem (de vida) é, de facto, a mais marcante.
Ainda hoje, com o Brad, tenho como viagem mais perfeita de todas, a primeira que fizemos. Recordo cada detalhe, cada coisinha mínima.

As tuas declarações de amor são uma ternura e uma inspiração.
Obrigada por isso.

Joanissima disse...

... e, já agora posso contactar-te? como te contacto?

Ana C. disse...

Joaníssima, obrigada. Eu sou uma romântica inveterada. Espero nunca perder esta minha costela cor de rosa. Não podia concordar mais contigo. A primeira viagem é a que marca mais. Esta foi apenas a nossa primeira como marido e mulher. Já tinhamos viajado antes...

C disse...

É mesmo bom ler alguém apaixonado!

KILGORE disse...

Muito bom!
E passando por Munique, então, ainda melhor:)

Eumesma disse...

É, escreves de facto de uma maneira muito terna e eu pessoalmente confesso que já li vezes sem conta alguns dos teus posts...:-)
É bom ler uma escrita carregadinha de sentimentos...
E é bom quando se está apaixonada, sim, tudo se torna mais luminoso, tudo adquires cortornos que perduram no tempo.
Não conheço Salzurbo (mas já me tinha apercebido com um post mais antigo que aqui tens que seria dos Alpes, sim), mas conheço Praga e se a considerei a mais romantica onde já estive, a verdade é que sendo essa a escolhida para primeira viagem é algo para nunca mais esquecer...:-)

Bjs

P.S.
E obrigado pelas tuas palavras no meu último post, foste mto simpática, é mto bom de facto saber que gostam do que escrevemos, no fundo que começam a gostar de nós..;-)

Ana C. disse...

C, obrigada- também é bom sermos lidos por alguém que gosta de nos ler :)

Ana C. disse...

Kilgore, Munique está nos meus horizontes. Mas desde que fomos pais não podemos ir a tantos sítios como gostávamos ;)

Ana C. disse...

Eumesma, obrigada pelas tuas palavras. Continua a vir aqui que eu continuo a ir aí.
Tenho que te dzer que as viagens que fiz sem estar apaixonada também foram maravilhosas...

Melissinha disse...

Praga foi o meu primeiro destino com o Hugo, mas num contexto terrível - doença da mãe, acidente do irmão, enfim.

Mesmo assim, não conheço cidade mais bonita. Paris é demasiado sobrevalorizado!

Tenho de lá voltar noutro contexto, provavelmente já a três. Se já era bonita mesmo num mar de coisas más, imagino numa boa fase.

JS disse...

Muito bonito, a primeira viagem tem realmente outro sabor...

socasmoinhosebicicletas disse...

Achei lindo o post do casamento mas este ainda veio complementá-lo, não percas a costela rosa e continua a partilhá-la com quem gosta de ler palavras tão doces.

Sunrise disse...

Qualquer destino de férias com a pessoa que amamos à partida é mágico. Mas é curioso que a 1ª vez que viajei com a pessoa de quem gostava não correu lá muito bem. Fiquei doente, ele tb e foi aí que se iniciou uma nova jornada na vida dele... pesarosa. São coisas.

Ana C. disse...

JS Foi a nossa primeira como marido/mulher, mas já tinhamos viajado juntos. Só se conhece verdadeiramente alguém depois de viajarmos com essa pessoa e eu tinha que fazer isso antes de dar o nó ;)

Ana C. disse...

Socasmoinhosebicicletas acho que quando se nasce com a costela desta cor dificilmente se perde e tu por favor, continua a escrever aí dos países baixos que eu gosto muito de te ler:)

Ana C. disse...

Sunrise, tal com disse à JS. Sabes que para conhecermos realmente alguém temos que: Viajar com essa pessoa e viver com essa pessoa. Se não for bom companheiro de viagem, não é bom companheiro de vida...

Sunrise disse...

Achas que sim??? Que notícia horrível essa! :( Prefiro pensar que uma coisa n tem ligação com a outra (assim espero!!!!!!)