sábado, 7 de março de 2009

A conversar é que a gente se entende


Adoro quando converso com alguém que me adivinha. Alguém a quem não tenho que explicar muito aquilo em que estou a pensar, pois logo na segunda frase já apanhou a intenção do que quero dizer.
Aquela química que existe entre duas pessoas que se entendem é maravilhosa. Uma frase leva a outra e o encadear de pensamentos é interminável, como uma bola de neve encosta abaixo, ganhando volume.
Em contra-partida de cada vez que tenho que explicar de vários ângulos o meu raciocínio sinto-me esgotada e sem ânimo para prosseguir a conversa. Regra geral, acabo por dizer: Esquece, não era nada de importante mesmo. E por dentro grito: Bahhhhh é muito chato conversar contigo! Depois mudo a conversa para o estado do tempo.

17 comentários:

Sunrise disse...

Que frustração!!! Sinto o mesmo e não consigo conter-me em não dizer "Esquece!". É mais forte que eu. A não ser que eu esteja com toda a paciência do mundo e repita e volte a repetir a frase.

Miguel C. disse...

Como não quero que te aborreças de tédio, tens a parte 7 prontinha à tua espera!!
Espero que gostes!

JS disse...

Eu também não tenho muita paciência para repetir...deve ser da idade!

Marquês de Sade disse...

Adoro quando essa química acontece e felizmente não acontece muitas vezes!
Digo felizmente pois de cada vez que acontece sentimo-nos muito bem... É um momento diferente... Ficamos (pelo menos eu fico) com aquele sorriso e não paramos de dizes "exactamente"!
Bj

Ana C. disse...

Sunrise, mas porque é que não hás de dizer esquece? Ou vais continuar a tentar explicar a noite inteira?...

Ana C. disse...

Miguel, vou agora espreitar, mas tu também tens que comentar o meu lado da história. Estás com tanta pica (ah ah) para escrever que cada vez acho mais que erraste a vocação ;)

Ana C. disse...

JS, a idade trouxe-me menos paciência para tanta, mas tanta coisa e para tanta, mas tanta gente...

Ana C. disse...

Marquês do Sadismo, ups, quer dizer de Sade. Como te entendo, aquelas conversas nas quais não damos pelo tempo passar, quando um assunto apenas se desenvolve para tantos temas. É tão bom...

Sílvia disse...

Detesto quando me esforço por explicar o meu ponto de vista e a outra pessoa não entende ou simplesmente não quer entender. E depois lá vem o famoso: "esquece, não era nada importante" e a outra pessoa responde: "Mas diz lá"... Haja paciência...

bjo***

Maria disse...

É dificil manter o contacto com alguém que não nos compreende... ás vezes até se torna chato..

Beijinhoo.

MARIINHA disse...

É bom falar com quem nos entende,mesmo que discorde de nós. Gosto de um bom "bate papo", mas é indispensável pelo menos duas pessoas que se interessem pelo tema. A propósito Ana C, ontem vi um programa na TV com um deputado europeu que tinha o teu sobrenome, é teu familiar? Beijokas

Ana C. disse...

Sílvia, tinha-me esquecido do diz lá da outra parte Ah Ah, bem lembrado é exactamente assim...

Ana C. disse...

Maria, eu já não tenho pachorra para não-conversar com pessoas que não me entendem, até porque eu não sou assim tão dificil de entender ;)

Ana C. disse...

Mariinha, não há nada que chegue a um entendimento nas palavras, mesmo que não concordemos, claro. Mas até para não concordarmos precisamos de entender a outra parte, não é?
Sim, o euro-deputado é irmão do meu pai, logo, meu tio...

Precis Almana disse...

Compreendo-te perfeitamente. Mas por vezes as pessoas estão em cumprimentos de onda tão diferentes (e há uma amiga antiga com quem eu sinto isso ultimamente), que não tem apetecido conversar mesmo :-S

Ana C. disse...

Precis e quando a suposta amiga nem te ouve, olha para ti, mas não está lá. Espera apenas pela sua oportunidade de falar. Isso dá cabo de mim...

Marquês de Sade disse...

Muito bom mesmo...