segunda-feira, 16 de março de 2009

Sair de Mim

Às vezes gostava de poder mandar mais naquilo que sinto. Sofrer menos variações, ser mais a direito, deixar de olhar tanto para o caminho mais adiante e concentrar-me apenas no chão debaixo dos meus pés.
Gostava de ser mais plana, menos sinuosa, mais simples, mais concreta.
Porque é que o meu humor oscila com as fases da lua, com a cor do dia, com uma palavra menos boa?
Porque é que insisto em ver sempre o avesso de tudo, quando o que está por dentro tantas vezes se quer escondido.
Hoje apetecia-me tirar férias de mim. Desligar o invisível botão que consome toda a minha energia e limitar-me a ficar quieta, sem oscilações de maior.
Porque às vezes é importante sairmos de nós e olharmo-nos com a distância necessária para nos acalmarmos.

20 comentários:

Izzie disse...

És genuína. E isso não se evita, nem se esconde, nem se desliga!

Se não fosses assim e cedesses a esses "por que não's??" possivelmente não te sentirias tu!!

Eu também sou mt instável. Tanto tenho um sorriso do tamanho do mundo como passado poucos minutos surge uma angústia e o pensamento fica longe de tudo e todos!
Mas que se ha-de fazer? Somos assim.

é claro que também já pensei como seria sair de mim e ver-me, lidar comigo, conhecer-me de fora para dentro... mas ainda bem que não é possível! Como seria depois, se não gostassemos?

socasmoinhosebicicletas disse...

Então não é? Eu também adorava ter um botão on/off consoante os altos e baixos diários. Funcionava muito melhor. Sabes que cada vez mais me apercebo que essas variações são algo muito português (estas bacanas daqui são, aparentemente, mais despojadas/distantes), nós somos muito drama queens, não sei, não falo de bi-polaridade, mas de um sentimento constante que nos condiciona o quotidiano. Demasiado afectivas, talvez. E a TPM? Essa malvada! A mim dá-me conta da vidinha. :-)

Ana C. disse...

Izzie, será por sermos gajas? Eu já pensei que talvez se praticasse yoga isto melhorasse.
Eu só queria sair de dentro de mim para me pôr a mim mesma na ordem...

Ana C. disse...

Socas, essas bacanas daí têm a ajuda de uma substância de consumo livre por essas bandas e que as deve ajudar a estar sempre Zen.
As tipas latinas são mais drama queens sim. Vivem tudo muito intensamente. Há uns dias atrás estava morta por acabar o meu trabalho e agora que o terminei, tenho todo o tempo do mundo para me angustiar pela falta dele. Achas normal?

Sílvia disse...

Pois lá está, instável é comigo mesmo... Eu sou a instabilidade e a confusão em pessoa. Mas se descobrires como desligar esse botão avisa-me...

bjo***

Izzie disse...

Era uma coisa que gostava de experimentar também... pelo que dizem resulta!
Quem sabe.

Quanto a por-te na ordem, nao deve faltar quem tente:)!

JS disse...

Ana, eu tenho dias que nem eu me aturo!!! No geral até desligo facilmente, ás vezes demasiadas vezes...

Um abraço*

KILGORE disse...

Nem sempre nos devemos levar muito a sério...mas deprimir é que não:)

Ana C. disse...

Sílvia, fica descansada que aviso. Já ouvi dizer que alguns princípios de Yoga são milagrosos. Mas não me estou a imaginar a entoar mantras...

Ana C. disse...

JS, às vezes apetece-me dar estalos a mim própria para ver se acordo...

Ana C. disse...

Kilgore, eu já me conheço suficientemente bem para relativizar os meus dramas. Nunca chego a deprimir :)

Ana. disse...

Ana,
Eu faço yoga duas vezes por semana (às vezes três, consoante os diabos que me atazanam a cabeça) e o yoga não se limita à entoação de mantras. É muito importante para tomarmos consciência do nosso corpo e para sossegarmos a cabeça.
Mas não é instantâneo. Não basta juntar água. Tem de haver alguma disciplina para desligar a cabeça e a esvaziar daquilo que a torna barulhenta... Eu nem sempre consigo... de qualquer maneira sinto que me faz muito bem. Experimenta.

Não queiras desligar-te de ti... isso seria perder a tua essência. Mas sei que é fundamental de vez em quando desligarmo-nos de tudo o que nos rodeia...

Beijo!

Rainha Mãe disse...

Como eu te entendo... Mas isso acaba por passar. Felizmente:)

Ana C. disse...

Ana. Quando falei nos mantras estava a caricaturar, claro. Eu gostava de conseguir essa disciplina. Sabes que eu sou muito de me desligar da realidade. Basta-me ter uma, ou duas horas para mim que sou capaz de ficar a olhar o vazio e a esvaziar a cabeça sem qualquer tipo de problema...

Ana C. disse...

Rainha Mãe, já passou. Só para veres como o meu humor oscila mesmo...

Tasha disse...

Nós que te lemos com muito carinho, pedimos-te... Nao te desligues... A malta gosta assim mesmo...

Ana C. disse...

Tasha, obrigada pela parte do carinho. Quanto ao resto, não dá, não consigo mesmo fica descansada.

banita disse...

A única coisa que me acontece é querer coisas que não tenho, não querer o que tenho, sentir o que não sinto, não sentir o que sinto, ser o que não sou e não ser o que sou... (Sou parecida com o António Variações) Estás a referir-te a esses sentimentos?
Isso, acho que faz parte da essência feminina... como podemos confundir os homens desde os primórdios se não fôssemos, nós próprias confusas e complicadas?
Quanto a saires de ti, posso dizer-te que sempre que estou com a neura, basta-me sair, ver lugares, pessoas, imaginar os seus problemas e passa-me logo a telha!
Quanto ao yoga... nunca experimentei, mas não tenho pedalada para ficar quietinha, sem fazer barulho, a meditar... talvez com a idade me passem os bichos carpinteiros! Até ver, fujo dessas coisas calmas.

Eumesma disse...

O humor oscila porque somos humanos, porque a nossa cabeça é coomplicaaaaada ;-).
E nunca estamos 100% bem , é um facto e ás vezes nem sabemos mto bem porque estamos menos bem...

Somos humanos , logo somos mtos instaveis e eu, bem eu sou a rainha da instabilidade.
às vezes consigo isso de sair de mim, consigo "ver-me" de fora, não consigo é tratar de mim "fixed the things" como dizem os ingleses...

Mas quem sabe um dia destes descubro como... (e não é com ioga não que já fiz).
E claro temos o probela das hormonas que atrapalha um bocadito a coisa...
Mas tudo passa e pelo que vi já estás com as ideias mais claras portanto está tudo ok, presumo. :-)

Ana C. disse...

banita, sem dúvida a música do Variações assenta-te como uma luva :)