terça-feira, 17 de março de 2009

A Praia


Nunca fui de ficar a torrar ao sol. Sou daquelas que mesmo debaixo de um toldo com protecção 50 apanho escaldões. Não sei se por isso, ou por um qualquer outro motivo genético, odeio praia. Mais uma faceta minha que tantas vezes me valeu a alcunha de bicho raro(isso e não gostar de marisco).
Odeio o calor em excesso, o barulho das bolas atiradas perto de mim e que me obrigam a estar sempre em posição defensiva, odeio o ritual de meter cremes protectores, odeio o desconforto de não ter posição na toalha, odeio marchar para a praia por obrigação, como se fosse a coisa mais espectacular do mundo. Odeio andar feita louca à procura de um espaço para estacionar o carro, odeio entrar no carro com um calor abrasador depois da caminhada de volta.
Dêem-me um bom toldo, uma boa espreguiçadeira, um bom livro. Dêem-me uma praia no final da tarde já sem muito calor, com o som das gaivotas a ecoar nos meus ouvidos e eu fico bem. Dêem-me um hotel à beira mar, onde não tenha que andar mais do que alguns metros até ao extenso areal (o tamanho da praia importa sim)e eu deixo de resmungar.
Com a Alice os meus desejos tiveram que ser postos em segundo plano. Tenho que lhe dar ar da praia, por isso todos os anos rumamos até ao Algarve para um sítio com uma distância a pé do extenso areal e lá vamos nós às horas boas do sol. Com ela não consigo ler um parágrafo de um livro, nem sequer fechar um olho de cada vez, pois tem que brincar, correr para o mar, escavar buracos na areia, apanhar conchas, búzios e tudo o que encontrar pelo caminho. Enchemos baldes atrás de baldes de água, quando voltamos, ela está tão mole que tem que ser carregada ao colo e chego ao fim do dia completamente exausta.
Não que me importe de fazer todas estas coisas com a minha filha, mas nas férias dedicadas à praia, para além de sair da rotina, não posso de todo dizer que descansei...

21 comentários:

Brisa disse...

Entendo-te muito bem! Já tenho saudades de ir à praia e poder fechar os dois olhos ao mesmo tempo!

Sílvia disse...

Bem, sou suspeita porque adoro praia, mas de preferência sem muita gente =)

bjo***

Tasha disse...

É que e isso mesmo... Nao gosto muito de prais, ou antes... Nao gosto muito de areia. Praia para mim era fantástica se tivesse relva!! Detesto areia colada ao corpo, gentinha aos magotes que gosta de calor humano e, mesmo em praia vazia, se encosta á única pessoa na praia, enfim... Confusao é coisa que nao é para o meu feitio.
Mas de facto, com filhos temos que abrir algumas excepcoes e... acaba-se o tal descanso.
A praia fantástica, para mim, é com espreguicadeira e chapelinho de sol de palhinha, em prais com pouca gente e sem vento. Esquecam lá os castelinhos na areia e os buracos até encontrar água... Para isso está o maridinhos que adora... hihihi

Ana C. disse...

Brisa, o que é isso de fechar os dois olhos ao mesmo tempo? Já me esqueci de que se pode fazer...

Ana C. disse...

Sílvia, eu disse que era um bicho raro...

Ana C. disse...

Tasha, tens sorte. É que a minha filha faz sempre questão de fazer tudo a três!!!!
Mas por aí tens magnifícas praias de calhaus, sem areia. Em vez de as crianças atirarem areia umas às outras, atiram pedras. AH AH

Kitty disse...

Querida Ana C. e queridas restantes mães. Se precisarem de alguém que cave buracos, consiga fazer bolos de areia,castelos, etc..etc...etc..., a Tia Kitty está à disposição dos vossos filhos! Eu adoro essas coisas todas e se tiver a companhia de um verdadeiro técnico* então a coisa ainda corre melhor :)

Técnico: Criança dos 0 aos 12 anos que melhor que ninguém goza da capacidade de tão bem saber fazer bolos, castelos, etc... em areia.

Ana C. disse...

Kitty, pensei que querias um Engenheiro Civil ;)
Obrigada pela tua oferta.

socasmoinhosebicicletas disse...

Que engraçado, embora goste de calor, também não sou fã de praia, prefiro, de longe, o campo. Ou melhor: o que me incomoda verdadeiramente, desde sempre, é o sal que fica no corpo depois de ter ido à água, por isso sou daquelas que vai à praia e não sai debaixo do chapéu. Do ponto de vista balnear sou um Cascão, portanto. LOL
Mas adoro marisco, com excepção de percêbes, que me parecem uns minúsculos chispes marinhos, muito esquisitos, que as rochas cospem. :-)

Ana C. disse...

Socas, quando era pequena chamava às percêbes, unhas de bruxa e ainda chamo. BAHHHHH que nojo!!!!
Mil vezes campo a praia, mas o que é que se há-de fazer, estou em minoria...

Kitty disse...

...hmmm... se bem que um Engº Civil era bem capaz de ser uma boa ideia... :)

banita disse...

Eu também adoro praia! Com pouca gente é o ideal! Mas com a Banitita já não sei o que é "férias de praia" a sério e tenho tantas saudades...
É que não dá tréguas a Banitita... não há toalha que eu consiga molhar e torrar, digo, deitar de um lado e torrar, digo, deitar do outro!

banita disse...

O também era porque estou solidária com a Silvia! :)

AnaMoreira disse...

Sacríficios de mãe :) Lá tem que ser não é verdade?.. Eu adoro praia, mas aquela gentinha toda possessa por um dia a torrar ao sol..ahhrrghhh..enfim!

Bj

Cristina disse...

Eu gosto de praia mas não gosto dos preparativos. O ideal é mesmo uma casa à beira-mar ou um hotel em cima da praia...
É incrível a energia que os miúdos têm na praia!!!

Cristina

Eumesma disse...

Destesto praia, e cada ano que passa vou lá menos e nem sequer é por ter filhos (imagino com filhos pequenos e sem descanso nenhum sempre a correr atrás deles, tadita..)
Penso sempre "para quem estar ali a torrar qd isso faz mal e é uma pera perda de tempo, e poderia estar a visitar um monumento qualquer ou a passear??
E os preparativos e chegar á praia, e vir com tudo sujo e cair de podre...??

Ou a casita é na linha da água ou não, prefiro piscina mesmo, sem areia, sempre com camita e chapés de sol para me esticar e melhor do qur tudo , perto pertinho da minha casa...:-).

Mas compreendo o teu ponto de vista com a criança...

Ana C. disse...

banita já vi que és daquelas que torra de um lado e depois vira e torra do outro. Sua Tosta mista!

Ana C. disse...

Ana eu gosto da praia, no inverno, na primavera, mas no pico do verão, cheia de malta a carbonizar ao sol? Não é para mim.

Ana C. disse...

Cristina, eu acho que o ar do mar os põe malucos. A minha perde a fome para ajudar ao clima de relxamento balnear. Eu só vou para sítios onde possa ir a pé para a praia.

Ana C. disse...

Eumesma, ora temos muito em comum mesmo. Para mim o ideal era ficar na varanda dessa casa na linha da água, como vemos nas praias americanas... Ainda vou pôr aqui umas fotografias de umas casas desse género que vi quando estive na Carolina do Norte...

Miguel C. disse...

Também não sou grande fã de praia mas o Gabriel veio revolucionar a forma como eu encaro e utilizo esse espaço!! E assim a praia ganha um novo significado!!