sábado, 21 de março de 2009

A minha Bolha

Há dias em que acordo numa espécie de bolha invisível. É como se estivesse a pairar algures entre o estado acordado e o estado vegetativo.
Apetecia-me tanto passar o dia com os olhos num livro, num filme fácil, responder por monossílabos, não ter que decidir absolutamente nada, nem sequer a roupa que tenho que vestir. Ter quem pensasse por mim, quem planeasse por mim, quem falasse por mim. Dias em que a simples tarefa de decidir se viro à esquerda, ou à direita parece penosa demais.
E é sempre nestes dias que tenho um qualquer jantar que me exige mais do que consigo dar. Sorrisos forçados, conversas de ocasião.
Sentir-me absolutamente só, apesar de rodeada de gente é das coisas mais cansativas que me podem acontecer...

10 comentários:

MARIINHA disse...

Eu tenho dias que só me apetece ficar na minha casa sem saber de nada. Só eu e mais eu! Nessas alturas detesto que me batam à porta ou que o telefone toque. Quero mesmo estar só e sossegada. Depois deste retiro forçado, fico bem. E lá está se nestas alturas tiver uma festa, estás a ver a disposição, não estás? Hoje a coisa por aqui pela Mansarda não está nada bem e está relacionado com a minha ida à terra.
Não sei se consigo falar no meu cantinho. Beijinhos

Joanissima disse...

Mas pensa que, se o teu desejo se realizasse, espancarias a pessoa que pensasse, efectivamente, por ti. Não me pareces nada o tipo de mulher que admita, sequer, uma invasãozinha dessas... : )

Bom jantar.

Beijo

socasmoinhosebicicletas disse...

Se é! Até parece que o tempo custa mais a passar. E fazer fretes, pior ainda. Devíamos chegar a uma certa altura das nossas vidas em que dizer não ou simplesmente entregarmo-nos à pura letargia fossem privilégios vitalícios.

Precis Almana disse...

Compreendo-te. E olha que vivo sozinha, porque se vivesse com mais alguém ainda te perceberia melhor...

Ana C. disse...

Mariinha espero que estejas melhor. Que tenhas conseguido carregar um bocadinho as baterias na mansarda.

Ana C. disse...

Joaníssima, seria apenas por um dia essa coisa de pensarem por mim. Mais do que isso nem pensar :)

Ana C. disse...

Socas eu pensei que já tinha chegado a essa altura da minha vida, mas pelos vistos ainda não...

Ana C. disse...

Precis, quando se vive sozinha podes ceder bem mais facilmente a estas disposições. Sem dúvida.

Eumesma disse...

Sentir-se só no meio da multidão??

Ter que fazer esforço para mostrar que se está bem, quando não se está por alguma razão??

Compreendo-te mto bem...

Tb a mim me apetecia que tomassem decisões por mim, que não tivesse que pegar no carro todos os dias mtos deles sem vontade nenhuma e mtas outras coisas que agora tb não interessam mto estar aqui a falar delas...

Entendo-te...

Ana C. disse...

Eumesma, às vezes sinto-me cansada. Demasiado cansada para fazer fretes e cheia de vontade que façam fretes por mim...