domingo, 29 de março de 2009

Saudades

Tenho saudades de quando tudo era mais leve. As responsabilidades, as noites mal dormidas, os quilos a menos e não a mais, os risos a todo o instante, o achar graça às mais pequenas coisas.
Tenho saudades das amigas que agora cresceram e casaram, construindo as suas próprias vidas e que pouco tempo têm para passar horas numa esplanada a conversar sobre coisa nenhuma.
Tenho saudades dos almoços na Mexicana em que se conversava sobre amor e perspectivávamos o nosso futuro ao lado de alguém que ainda não existia. Almoços esses seguidos de uma sessão de cinema no King. Por falar nisso, tenho saudades dos cinemas de Lisboa, fora dos centros comerciais.
Tenho saudades das viagens programadas em cima da hora.
Tenho saudades do Miguel Esteves Cardoso e da Causa das Coisas. Dos GNR de antigamente, quando as letras sem sentido do Rui Reininho pareciam a melhor música do mundo.
Tenho saudades do Bananas e da música Hard Rock. Das matinés no Crazy Nights em que se dançavam slows ao som da Tracy Chapman, do Phil Collins, do Bryan Adams e tudo aquilo era emocionante demais.
Tenho saudades do Dartacão, do Verão Azul, do Duarte e Companhia, do Alf, do Quem Sai aos Seus, da Dinastia. Das séries de quando havia poucas séries, de quando a televisão não era o principal passatempo...
Tenho saudades de andar de bicicleta na rua com as minhas amigas, de ficar sentada nas escadas do meu prédio em Lisboa a ver as pessoas passarem e a falar sobre um mundo de coisas.
Tenho saudades de saltar no jogo do elástico, do jogo do mundo.
Tenho saudades do S.João de Brito e de voltar a pé para casa com as minhas colegas depois das aulas.
Tenho saudades de escrever no meu diário perfumado, de começar cada relato do meu dia por: "Meu Querido Diário, hoje..." E a coisa mais emocionante era descrever a minha ida à praia.
Tenho saudades das escapadelas à noite para namorar, dos beijos roubados à porta de casa, de andar de metro e de autocarro, do Bairro Alto, do Tacão Grande, das imperiais, dos pontapés na c*** do Arroz Doce. Do Perfil, de pedir ao DJ que pusesse aquela música dos Guns N Roses, ou dos Depeche Mode que me fazia querer dançar a noite inteira. Tenho saudades de não medir consequências, de agir por puro impulso só porque sim.
Tenho saudades de tudo o que já fui. Mas sei que aquilo que sou tem tudo isso cá dentro, sei que sou a soma de tudo o que aconteceu, por isso continuo a sorrir quando lembro...


*Já tinha publicado este texto muito no princípio, mas hoje voltei a sentir-me asim.

36 comentários:

Sunrise disse...

Ao ler este post parece que passaram 50 anos... Ne quero pensar nisto tudo. É assustador.

Precis Almana disse...

Já vou ler o post, entretanto respondo-te à questão do sumo: eu gosto porque gosto de sumos de vegetais e adoro aipo. Se não gostares, nem proves. Mas o sumo é doce (por causa das maçãs) e, pela descrição, não parece, não é?

Precis Almana disse...

Agora já li o post.
Compreendo-te, e eu acrescento: tenho saudades e queria voltar lá com o que sei hoje; haveria algumas coisas que faria diferente.

Ah, e eu continuo a andar de autocarro e de metro! :-D Há uma componente de passatempo que é super agradável.

Quanto à televisão e séries, é giro porque eu acho que nessa altera era esse o principal passatempo. Se pensarmos que hoje em dia há a Internet e os jogos da playstation e os clubes de vídeo e sei lá, e que na altura não existiam... Mas sei o que queres dizer, é que na altura dava-se mais valor - e tempo - a estar entre pessoas na rua, etc.

Eumesma disse...

Bem, não sei se respondi ao outro e nesse caso o que terei respondido.
Mas não vou ver para veres se repondo ou não em consonância neste...:-)

Existem coisas de que tens saudades mas já não voltam, não há nada a fazer quanto o Alf ou o Verão Azul aos Sábados de manha.;-)
Mas para mtas outras coisas que podes concretizar se quiseres: novos amigos ( e tens aqui uma janela aberta que é o teu blog que tantos apreciam), novas series, novos cinemas, novas coisas somente por impulso...;-).

Acho que qd o passado já não volta temos que dar uma volta ao presente e ao futuro para que não tenhamos tanta saudade dele num futuro próximo. (fiz algum sentido?? Espero que sim.)

Mas entendo-te bem, a isso se chama nostalgia, tb tenho mto dias assim, principalmente saudades de ser criança.

socasmoinhosebicicletas disse...

Eu também tenho muitas saudades de imensas coisas que mencionas, principalmente da leveza com que tudo era encarado, da despreocupação, de brincar na rua ao Vitória e ao 35, do Dallas ser a novela favorita, devorada a quatro lá em casa, ao domingo à noite. E quanto mais olho para trás, mais me sinto uma grande cota! Buáááááááááá...

PS - Ai... o Verão Azul... Há três anos que tenho guardadas religiosamente as séries completas. (originais LOL)
Presente do querido. ;-)

Ana C. disse...

Sunrise o tempo passa a voar, para nós não é diferente...

Ana C. disse...

Precis podiamos seguir uma série sagradamente em família, mas o fundamental da nossa diversão não era a televisão. Fiz muitas loucuras e não posso dizer que não me arrependo de nada, pois também teria feito muita coisa diferente. Mas o balanço final foi bom, muito bom.

Ana C. disse...

Eumesma não respondeste. Foi um dos meus primeiros posts, nem tinha comentários.
Quanto ao resto sei que tens razão, hoje em dia tenho outros momentos especiais que tenho a certeza que irei recordar mais tarde com um sorriso nos lábios. Mas aqueles tempos já não voltam mais.

Ana C. disse...

Socas esqueci-me do meu querido Seagul. Mas fica aqui a referência. Sabes que tenho algum medo de comprar as séries do Verão Azul. E se eu já não gosto? Prefiro guardar aquilo que tenho na memória e que é perfeito assim mesmo :)

MARIINHA disse...

A Anocas está nostalgica. Mas pensa que tudo isso que viveste acabou por fazer de ti o que hoje és. E acredito que possivelmente não gostarias de rever o Verão Azul. Tudo tem o seu tempo. Já me aconteceu séries que eu adorava ver, quando repostas anos depois eu mudar de canal, porque não gosto.Há um tempo na nossa vida, para tudo, tem a ver com a nossa idade, com a nossa experiência de vida que nos dá mais maturidade e sabedoria. Também é bom, há que tirar partido disso. Um beijinho

JS disse...

E ainda acrescentava...tenho saudades de dormir até ao meio dia!!!

No dia que eu dormir até ao meio dia, nem faço um post eu crio é outro blogue!!!

Um abraço*

Banita disse...

Atenta ao que a mariinha diz pois também a mim já me aconteceu rever programas que achava um piadão e agora... :( noto a falta de qualidade da imagem e já nem me dá gozo rever...
Mas, é normal, sentires-te nostálgica. E então, quando se têm filhos, parece que de facto envelhecemos muito mais depressa.

Joanissima disse...

Às vezes, entendo-te bem demais.

Melissinha disse...

Eu queria os meus 50 quilos de volta e a absoluta desresponsabilidade, mas com o Hugo e com o Gabi à mistura, hehe.
Só o Euromilhões faz isso.

Melissinha disse...

Faz não, resolve. Resolve isso. Dah.
São seis da manhã e vou deixar o meu pai ao aeroporto, estou meio a dormir ainda, apesar do concerto do Gabi no quarto ao lado, sweet child o'mine.
Aliás, ele para Axl só falta o inglês, porque o WOWOWOWOWOWO já lhe dá de 10 a 0, com muito mais genica.

C disse...

E passou tudo tão rápido, não é? Hei-de dizer sempre ao mais novos que aproveitem muito a fase pré-trabalho.

(recebeste o meu e-mail?)

Ana C. disse...

Mariinha precisamente por ter esse medo de não voltar a gostar é que geralmente não revejo. Já ouviste dizer: Nunca voltes aos sítios onde foste mais feliz?

Ana C. disse...

JS Ah Ah, bem lembrado! Eu já não sei o que é isso. Isso existe? Nem precisava de ser até ao meio dia, bastava-me acordar por mim.

Ana C. disse...

banita, há filmes e séries que sei que vou gostar na mesma. Há outros que não tenho a certeza e prefiro deixar no meu imaginário. Não é que me sinta velha, mas parece que passaram 100 anos desde os meus tempos de despreocupação...

Ana C. disse...

Joaníssima tu sabes...

Ana C. disse...

Melissa AH AH AH, Fazes-me sempre rir apesar do teu estado crónico de sonolência. Wowowowowowowowo, um daqueles guinchos bem sexys de Axl Rose para ti e para o teu repolho.

Ana C. disse...

C passou a voar... Não vale a pena dizeres nada aos mais novos, porque eles fazem sempre as coisas ao seu ritmo e cagam bem nos nossos conselhos. Pelo menos eu era assim ;)

Rainha Mãe disse...

Apesar de também sentir saudades de algumas coisas do passado, sei que sou muito mais feliz agora. O tempo passa depressa demais e o que eu queria mesmo era conseguir usufruir do que tenho agora com mais intensidade. Porque no futuro, não será da infância ou da juventude que terei mais saudades, será destes dias.

inesn disse...

aiiiiiiiiii...

(suspiro muuuiitooo prolongado!)

sabes...devemo-nos ter cruzado umas quantas vezes no B.A.!!)

kel disse...

Saudade... É uma palavra onde cabem tantas, tantas coisas... É bom sentir saudade, é sinal que temos coisas boas a recordar, sinal de que vivemos :)

Beijinhos e boa semana*

Ana C. disse...

Rainha Mãe eu estou consciente que um dia hei-de sentir muitas saudades do Hoje também...

Ana C. disse...

InêsN, também conhecias o Perfil no Bairro Alto? Era a minha segunda casa...

Ana C. disse...

Kel, bem vinda de volta! A saudade é sinal de que vivemos sim e nesse sentido é uma coisa boa.

Pedro Barata disse...

Podes ouvir Guns no meu blog! ;)
E que tempos esses do Bairro Alto... Como entendo tão bem!

Izzie disse...

fizeste me quase chorar de medo...
Medo do futuro. De lá chegar, recordar tudo isso e me sentir vazia por já ter passado. Tenho medo de crescer.

InêsN disse...

fui poucas vezes ao Perfil mas o Tacão (e principalmente o Apolo, mesmo em frente) frequentei Muuuiitooo!

Ana C. disse...

Pedro primeiro que tudo bem vindo! Fazem falta comentários no masculino por aqui ;) Eu tenho vários Cd's dos Guns e vou matando saudades. Ontem depois deste post nostálgico estive a ouvi-los com a minha filha e espanto dos espantos, ela gostou de ouvir Mr. Brownstone!!!

Ana C. disse...

Izzie não tenhas medo de crescer. Crescer é bom, ter memórias é bom. Eu não me sinto vazia, tenho outras coisas diferentes que me preenchem. Só que de vez em quando dão-me crises agudas de nostalgia. Acho que toda a gente as tem de vez em quando...

Ana C. disse...

InêsN a nossa geração é a maior mesmo ;)

Marquês de Sade disse...

Tenho saudades de tanta coisa... Ficava aqui a noite toda...
Bj

Ana C. disse...

Marquês isso é sinal que já viveste muito. É um bom sinal.