sexta-feira, 24 de abril de 2009

Acredita Sempre

Minha filha:
Queria que soubesses que, apesar da história do Príncipe Encantado, a tua mãe acredita no amor.
Não confundas as coisas. O amor existe sim, é feito de um material raro, daqueles que só se encontram nos confins da terra, depois de muitas buscas em vão, até o filão ser descoberto. Depois de o encontrares vais ter que acabar de o construir com a paciência dos que não desistem das coisas difíceis.
O amor é como um pedaço de pedra em bruto que espera pelo seu escultor. Pelas duas mãos que farão dela uma obra de arte. Para cada pedaço de pedra existem dois pares de mãos que a saberão esculpir. Tu serás a escultora de um amor que te aguarda algures neste pedaço de mundo, tenho a certeza disso.
Provavelmente falharás, andarás a tentar fazer obras de arte de um pedaço que não te cabe a ti esculpires. Mas será ao falhares que aprenderás a reconhecer o amor verdadeiro quando o encontrares e será ao olhares as cicatrizes que ficaram gravadas na pedra, que saberás que não voltarás ali.
Cada face que talhares, será como uma dor que vos obrigará a largarem pequenos pedacinhos. Se os pedaços que tiverem que ser preteridos forem demasiados grandes, dolorosos. Então esse amor não está certo. Porque ninguém que nos ame de verdade, quererá que sejamos diferentes do que somos.
Se os pedaços forem facilmente preteríveis. Se sentires que não ficarás menos tu. Que estarás apenas a largar coisas menos boas, como um bocadinho de egoísmo, ciúme, insegurança, para que surja a escultura final. Estarás ao lado de alguém que não te quer menos tu, quer-te sim, uma pessoa melhor. E aí terás descoberto o teu filão.
Não tentes esconder as cicatrizes que ficaram de amores falhados, pois elas estão ali para te mostrar que na vida se erra, mas que são esses erros que nos ensinam o caminho de volta.
Por tudo isto minha filha acredita que também tu escreverás um dia a tua história. Mas como todas as grandes histórias, não será repleta de facilidades. Envolverá muito do seu escritor, muito empenho, dedicação, luta e será isso que fará dessa história a tua obra de arte.

18 comentários:

AnaMoreira disse...

Escreves mesmo bem...um dia disseram-me que o amor era como um diamante em bruto e quando o encontravamos tinhamos de o esculpir, para ele ficar cada dia mais valioso, para nós..e ao ler o teu texto, acreditei ainda mais nisso..podemos sofrer, mas ele existe e anda algures por aí..Um gd beijo

Just me disse...

Gostei mt deste post. Faz-me acreditar que de alguma forma o amor existe. No entanto, ultimamente é algo que me anda a dar dores de cabeça.Como sabemos que aquela pessoa é a tal? Será que com o tempo o amor esfria, desaparece? Será possível nos apaixonarmos por outra pessoa, estando com uma outra e ficarmos na dúvida em perceber afinal qual dos dois amamos? Desculpa o desabafo, lá estou eu com as minhas dúvidas amorosas! Bom dia p ti ;)

L. disse...

Ana C. estou aqui meia abananada... Adorei o post, principalmente porque me diz muito, continuo sem ter o outro par de mãos para que me ajude a esculpir a minha pedra, mas não sou menos feliz por isso, falta-me é aquele par que me ajuda a sorrir quando estou menos bem.

Sei que quando menos esperar vou tropeçar nele.

Beijinhos e bom fim de semana.

Carla disse...

Que delícia de texto, Ana!
Com as palavras certas no sítio certo.
Já o li, reli e não me canso de apreciá-lo.Adorava tê-lo escrito. Não sou mulher de escrita, sou mulher de números frios e cinzentos onde não há margem para dúvidas. Foi e é a conversar que expresso ideias e sentimentos e adorava conseguir passá-los assim para o papel, porque as palavras escritas têm poesia que as ditas por vezes não conseguem transmitir.:)

Obrigada, por ter feito o meu dia mais rico em sentimentos.Porque sei que o amor existe, e que se constrói todos os dias.
E é isso que me faz levantar todos os dias.

Agora volto para o meu universo.2+2=4, ok?
Cada um para o nasce :)
Um beijinho.

Ana C. disse...

Ana muito obrigada pelas tuas palavras. Não há amores perfeitos, pois as pessoas são por natureza imperfeitas e o amor nasce e vive nelas e com elas...
Temos é que saber preservar, construir, destruir às vezes também. Porque o amor é feito disso de pequenas imperfeições que fazem o todo perfeito ;)

Ana C. disse...

Just Me quem me dera poder ajudar-te e dar-te respostas às tuas dúvidas. A única coisa que te posso dar é a minha opinião sem qualquer espécie de sabedoria. Penso que quando tens dúvidas alguma coisa está muito errada. Mas também penso que muitas vezes faltam palavras entre as pessoas. Cai-se nos silêncios que deixam margem para demasiadas coisas.
Fala com a pessoa e tenta perceber o que é que está errado.
E pronto vou abrir um consultório sentimental :)

Ana C. disse...

L aproveita a tua "solidão" para te dedicares a ti, para te enriqueceres interiormente. Quando estiveres serena sózinha vais ver que tudo se modifica...
Porque é que tudo o que digo hoje me soa a horóscopo?

Ana C. disse...

Carla és muito querida, obrigada mil vezes. És mulher de números, mas que tem sensibilidade para as letras. Se não, não andavas aqui a saltar de blog em blog, não é?
Bejinhos

L. disse...

Ai Ana já dei uma gargalhada "porque será que tudo o que escrevo me soa a horóscopo".

Aos poucos sinto as coisas a voltarem aos seus sítios, sinto o sorriso mais fácil.

Obrigada pelas palavras sábias.

Maria disse...

Obrigada Ana! Obrigada por este post. Neste momento não podia ter lido nada melhor e que fizesse mais sentido. Tenho vindo a aprender que as quedas que vamos dando ao longo da vida são mesmo precisas...para sabermos dar valor ao que realmente é importante!

Um abraço

HannaH Sophia disse...

as tuas palavras reconfortam até o coraçao mais ferido....bendito o dia em que aqui vim parar...

Izzie disse...

A tua filha vai adorar quando vier ler o teu blogue e os textos que para ela escreves com tanta doçura.

Uma verdadeira prova do vosso imenso amor

Joanissima disse...

Emoldura isto e pendura no quarto dela. Ela vai agardecer-te um dia.

Ana C. disse...

Maria obrigada eu pelas tuas palavras. É sempre bom saber que o que escrevemos fez sentido para alguém :)

Ana C. disse...

Hannah se o coração ferido for o teu fico triste, mas com a certeza de que as feridas servem para te lembrar que conseguiste sará-las. Beijinho e obrigada

Ana C. disse...

Izzie espero que o blog ainda dure quando ela souber ler ;)
Obrigada!

Ana C. disse...

Joaníssima o meu egocentrismo é gigante, mas o meu bom senso ainda não me deixa emoldurar as minhas palavras e pendurá-las na parede. De qualquer forma a tua ideia deixou-me ainda mais vaidosa ;)
Obrigada!

Izzie disse...

Ai de ti Ana que não dure...