sábado, 11 de abril de 2009

Numa Casa Portuguesa Com Certeza...

Português que é português queixa-se. Queixa-se que está frio, que está quente, que lhe dói as cruzes, o reumático, a desgraça dos filhos, a desgraça do vizinho, que o país vai de mal a pior, que a crise lhes leva tudo, que lhes leva pouco, que o estado rouba, que as lojas roubam, que não paga, que não leva, que está caro, que está barato, que desconfia, que não está bom, que não está maduro, que cheira mal, que cheira bem, que não é o que pediu, que a culpa não é dele, que o marido é um traste, que a mulher é um monstro. Concluindo, queixa-se como modo de vida. Estou desconfiada que no dia em que deixar de se queixar, deixa de ter uma razão para viver.
Mas o que distingue mesmo o português dos restantes povos deste lado do mundo é a dedicação quase religiosa à comida. Ele cheira, investiga, mede-lhe a estatura, apalpa a textura. Divaga horas e horas sobre o que é que falta naquele prato específico, se precisava de apurar, se coentros caíam bem, se ficou mal cozido, mal assado, se é vitela de leite, se é vitela crescida. Se costuma comprar a carne naquele sítio específico onde têm a única carne possível para aquele prato. Português como não pode verdadeiramente dizer que saiba mais alguma coisa, sabe da arte do prato. E divaga, analisa, disserta, faz uma verdadeira tese em redor daquilo que se come.
Nos homens é o futebol. Podem não saber falar de mais nada, mas sabem sempre as últimas contratações, se o árbitro roubou (rouba sempre quando e equipa em questão perde), se o jogador é coxo, se é cego, se a estratégia foi boa, se tinham feito diferente. Não vai votar em dia de eleições para o Governo, mas se é para votar numa nova presidência para o clube fica na fila um dia inteiro. Não saber falar de futebol é definitivamente uma grande gafe para um homem que se queira inserir numa qualquer franja social, pois falar da bola é a maneira mais rápida e eficaz de meter conversa com outra espécie do grupo.
E aqui têm um exemplar Tuga dissecado. Garanto-vos que pouco mais hão de encontrar se lhe abrirem a cabeça e investigarem os meandros pouco profundos do seu cérebro.

17 comentários:

Izzie disse...

Acordaste inspirada:)!! Ou revoltada com algum Tuga?!

Infelizmente acho que tenho de reconhecer a tua razão! Não se diz que os problemas dos portugueses se resolvem À mesa?! Por alguma coisa será!!!

Beijinho
Bom fim de semana

KILGORE disse...

GENIAL:)

JS disse...

Fez-me lembrar os artigos do MEC na Kappa!!! Excelente!

Sílvia disse...

Sim é verdade =)

bjinho****

MARIINHA disse...

Muito boa essa análise que fazes de nós portugueses. Na realidade a comida e o futebol são coisas com demasiada importância para a malta aqui do rectângulo.Beijokas

Ana C. disse...

Izzie a fina nata do nosso povo invade-nos o horizonte visual e auditivo todos os dias. É só estar de olhos e ouvidos bem abertos :)

Ana C. disse...

Kilgore nem de longe tão genial quanto os teus posts...

Ana C. disse...

JS se alguém alguma vez na vida me quisesse fazer um elogio maior, não conseguiria. O MEC e a revista K marcaram uma geração. A nossa.

Ana C. disse...

Sílvia e não é que é mesmo?

Ana C. disse...

Mariinha e o pior, o mais deprimente. É o que tantas vezes nos define...

Francisco disse...

Bom, já vi que sou um Tuga desgraçado visto que futebol não é comigo :/

Medo!

Miguel disse...

Ana, quanto aos homens, esqueces os 2 outros temas que completam a santíssima trindade da temática de conversa masculina: carros e mulheres!! Começamos sempre por um deles e vamos, inevitavelmente, dar aos outros dois!!!

Ana C. disse...

Francisco então perdes uma boa oportunidade de socializares e meteres conversa em 3 minutos com um perfeito desconhecido. Em contrapartida és bem capaz de arranjar mais adeptas femininas :)

Ana C. disse...

Miguel mas tu não vês homens da intelectualidade portuguesa sentados à volta de uma mesa a discutirem... Carros e Mulheres!

Cristina disse...

Demais. Concordo plenamente!!! LOL

Cristina

Ana C. disse...

Cristina, ainda bem que estás de acordo com esta perspectiva um bocadinho cínica :)

Tasha disse...

O que e mais fantástico, é queeste é o primeiro post que leio depois da minha ausencia. E nao e que dou de caras com alguém que pensa como eu.... Tuga que deixa de poder queixar-se e falar de futebol, deixa de ter razao para viver.... Temos tudo nesse rectangulo para termos um país fantástico e... "we take it for granted"!!!!. Acredita que eu sei do que falo....