terça-feira, 21 de abril de 2009

Tiros na Escuridão

4 da manhã. Tínhamos mudado para esta casa há cerca de 2 meses. Dormíamos profundamente. De repente vindos da escuridão oiço não um, não dois, mas 3 tiros a trespassarem qualquer coisa de metal. Quase caio da cama e grito para o Hugo:
- Liga à polícia Já!
A primeira coisa que faço é correr para o quarto da Alice. Ela dorme sossegadamente.
Depois de acender as luzes todas para o exterior e de me afastar das janelas, quase a andar de gatas como nas trincheiras, regresso ao quarto e sem olhar para o Hugo:
- Já ligaste?
Não queria acreditar quando percebo que ele continua a dormir. Eu tremo por todos os lados, em pânico, a voz engasgada. Ele dorme.
- Acorda!!!! Não ouviste os tiros?????
- Deves ter sonhado. Vá, deita-te.
Pego no telefone para ligar para a polícia.
- Mas como é que sabes a que é soam tiros? Alguma vez ouviste algum?
Acho que pior do que os tiros é aquela reacção impávida.
- Porra eu ouvi tiros!!!!! Levanta-te faz qualquer coisa!!!!
- Não vês que deves ter sonhado? Volta para a cama, amanhã tenho que acordar cedo. Adoras delirar.
Eu continuo de rastos, a minha vontade é dormir no chão. O meu coração bate com tanta força que parece querer sair disparado pela boca.
- Volta para a cama, já me estás a assustar.
- Eu é que já te estou a assustar? Olha para mim, vou desmaiar. Eu ouvi tiros aqui no jardim. Ouvi, ouvi, ouvi!
Hugo vira-se para o outro lado e cai num sono profundo. Eu passo a noite inteira desperta, à espera de ouvir tiros na escuridão. Como nas trincheiras de um cenário de guerra.
Amanhece finalmente. Ele levanta-se para ir trabalhar.
- Quando saíres procura cartuchos no jardim e vestígios de balas.
Ele dá-me um beijo paternalista.
- Essa cabecinha sonhadora.
- Isto parece um daqueles filmes em que alguém tenta dizer uma coisa e ninguém acredita.
Ele sai para o trabalho. Deduzo que não tenha encontrado nada, pois teria voltado atrás para me dizer. Aqui a Ana sai mais tarde de carro com a Alice e quando está a fazer marcha-atrás para sair de casa e passa pelo portão de metal. Ali estão eles. 3 buracos de bala cravados no nosso portão. Meto primeira, enfio o carro na garagem e ligo para a polícia. Quando o Hugo chegou a casa tínhamos o CSI Lisboa no nosso jardim e dois inspectores da PJ.
Não eu não moro perto de nenhum bairro problemático. Moro em Cascais. E o meu marido nunca esteve tão perto de levar com o rolo da massa no meio da testa, como esteve nessa tarde em que regressou a casa.

38 comentários:

Ana. disse...

E afinal quem é que andou a praticar tiro ao alvo no teu portão?

;)




PS - Bem, esta palavrita que aparece na verificação de palavras... vou-te contar! Até me custa a escrever!!
Deve ser a única asneira que sou incapaz de dizer!!
Nossa, que até corei!

Ana C. disse...

Ana. A polícia ainda está a investigar. Sabes como é CSI Lisboa, não é CSI Miami, Las Vergas, nem NY
Tenho que tirar a verificação de palavras. Se há coisa que me irrita é tentar copiar essas palavras em cantonês...

Ana. disse...

Espero que o teu Hugo te tenha dado mimo com fartura por não ter acreditado em ti!
Eu punha-o da castigo!!



Quais cantonês quais carapuça!! Aquilo era do maus vernáculo possível! E olha que eu não sou muito dada a pudores!

Carla disse...

Eu percebo o Hugo :)
Vivendo com uma guionista só poderia imaginar que era uma cena dos próximos epísodios...ihihih

Saudades de a ler. O tempo...ai o tempo anda a dar cabo de mim :)


PS-Ops...O que é isto? Anaaa, isto hoje só de bolinha...

Ana C. disse...

Ana. É claro que me encheu de mimos e desculpas, mas levou com frieza e desprezo durante um mês :)

Ana C. disse...

Carla olha que não tem graça. Eu fiquei a ferver, mas a ferver de indignação. Eu sou uma gaija séria, que não sonha acordada, nem a dormir :)

Ana. disse...

Ó pá, eu também sou uma gaja séria e adoro sonhar acordada!!

;)

Ana C. disse...

Ana. Isto é quase uma conversa em tempo real :) Tu sabes que estava a mentir. Se me lês já deves ter percebido que até sonho quando estou na sanita. Isto é claro se eu frequentasse a sanita, porque tal como o meu esposo, eu não defeco.

L. disse...

Oh Ana, já tiravas isto da verificação de palavras que já é a terceira vez que tento comentar e não consigo!!!!!

Quando eu era pequena e os meus pais compraram a quinta que hoje ainda possuímos, era normal os caçadores passearem-se pelo terreno e caçarem lá dentro. Um dia ia a andar de bicicleta e por de trás de um arbusto vejo o cano da arma. Grito e por sorte o homem não disparou.

Actualmente somos o único terreno de área protegida com a designação de "Não caça" ali e já chamei a GNR para expulsar um grupo de homens que teimava em não sair.

DETESTO armas e caçadores armados em espertos.

PP_FANTASMA disse...

Eu até que moro perto de um "bairro problemático", mas aventuras dessas, felizmente, ainda não tive. Uma verdade é certa, isto está cada vez pior. Uma vergonha!

Melissinha disse...

Bem, adorei, especialmente o fim inesperado! É que já tava à espera de uma azelhice qualquer, até porque barulho de tiro é algo meio complicado de reconhecer a não ser que já os conheça bem.
O teu Hugo tem coisas do meu no seu lado irritante. Essa paz de alma dá-me cabo dos nervos, está tudo sempre BEM. como num freaking CONTO DE FADAS.

Ana. disse...

Adoro essa ideia de que o teu dignissimo esposo não obra (mais uma expressão que adoro!!)

Acho que já te disse que quando era pequena também achava impossivel de imaginar a Rainha de Inglaterra sentada no "trono" a fazer o que o comum dos mortais faz quando tem a tripa preenchidinha!!


And now, on a more decent note: ainda bem que sonhas! Já dizia o outro que o sonho comanda a vida.

Bêjos!

Ana C. disse...

L já tirei, depõis não digam que não sou amiga.
Quanto ao resto, quer-me parecer que não era um caçador furtivo por estas bandas...
Também odeio armas, principalmente quando apontadas a mim ah ah ah

Ana C. disse...

PP Fantasma e eu aqui numa rua tão pacata no concelho das tias Bibá Pita e Lili Caneças a levar com tiros no portão!!!! Um deles passou de raspão por baixo da janela do nosso quarto e outro raspou a porta da rua. Vai na volta foram as tias!!!!
Este país está a saque.

Ana C. disse...

Melissa na manhã seguinte descobri que TODA a rua tinha ouvido os tiros. Mesmo as casas mais distantes. Só o Hugo é que não ouviu...

Ana C. disse...

Ana. Obrar é de facto uma palavra maravilhosa. Não tarda volto a escrever sobre a arte de não-defecar...

Joanissima disse...

Mania que os gajos têm de não nos levar a sério!!

(mas ainda me ri muito muito com o "tu gostas de delirar" ahahahahahahaah... já ouvi isso algumas vezes e a minha furia cresceu consideravelmente...)

ML disse...

Percebo a tua fúria por não teres sido levada a sério! :P Felizmente, foi só o susto!

Miguel disse...

E eu que pensava que a margem sul é que era "xunga"!!!
Não me apanham mais em cascais, pelos vistos os "tios" andam loucos!!!!

Ana C. disse...

Joaníssima é caso para dizer que me tira do sério!!!!!
Odeio quando dizem que estou a inventar. Eu sou uma gaija séria como tudo!

Ana C. disse...

ML e que susto. Fiquei uma semana sem dormir!!!

Ana C. disse...

Miguel o mais provavel é ter sido uma tia desvairada mesmo. Ninguém está a salvo em lado nenhum. Tu põe-te a pau que as tias não tarda invadem a margem sul.

Rainha Mãe disse...

Que valente susto! É mesmo de homem pensar que podia ser um sonho. Quando muito um pesadelo!

L. disse...

AIII que amiguinha, já não ando aqui a rabujar, toda irritada, porque a verificação de palavras não dá :P

Obrigado :D

MARIINHA disse...

Desculpa eu ri pela forma como contas isso.mas podia ter sido grave mesmo. Conheces Miraflores? É uma zona considerada muito boa, mas há anos atrás tinha (já não tem)um bairro problemático ao pé.Um dia entrou uma bala disparada desse tal bairro, atravessou a janela da cozinha de um apartamento de um casal com filhos. A bala passou a milímetros da dona da casa que estava junto ao fogão. Não ganharam para o susto.Foram à polícia mas nunca se chegou a saber quem tinha disparado.E vocês aí foi o mesmo?
Bjs

Kitty disse...

Fui apanhada! Fui eu que dei os tiros no teu portão! Desculpa, era para ter sido no ladrão mas falhei o alvo kakakakakaka

Anocas, somos vizinhas!!!
Bem, temos de combinar um almoço com a Mariinha, pelos vistos gostamos as 3 do cheirinho do mar ;)

AnaMoreira disse...

Eu imagino a tua indignação perante o facto de veres que ele continuava impávido e sereno a dormir!! E nem consigo imginar a tua cara quando te deparaste com o portão!! bj*

P.S. Ainda bem que retiraste a verificação de palavras! :)

Ana C. disse...

Rainha mãe. Um pesadelo sim. Até hoje e olha que já passou um ano, eu tremo só de me lembrar...

Ana C. disse...

Mariinha este país está o faroeste. É impressionante. Sabes que eu digo sempre que rir é o melhor remédio, mas na altura não teve piada nenhuma.

Ana C. disse...

Kitty sua grande tarada, fosteis vós quem atirasteis sobre os portões do meu chalet????? Também moras em Cascales? Olha que não é o que parece...

Ana C. disse...

Ana indignação é pouco. No meio deste pesadelo, acreditas que foi o que mais me enervou?

HannaH Sophia disse...

bem, aposto k se o teu marido tivesse um buraquinho para se enfiar nessa tarde, nunca mais o vias...

Izzie disse...

HOMENS!!!!!!!
que não nos dão ouvidos!

Ana C. disse...

Hannah desde que não fosse um buraquinho de bala...

Ana C. disse...

Izzie eles nunca nos levam a sério, nem à lei da bala!

HannaH Sophia disse...

bem, mas deixa lá, que ele deve estar a roer-se de remorsos e não volta a fazer o mesmo. esperemos k tenha aprendido a lição (felizmente sem resultados prejudiciais...)

José disse...

llooooollll

Peço desculpa mas estou totalmente solidário com o teu marido!

Reagir assim é coisa de macho

http://my.opera.com/yevgeny/blog/2008/02/27/earthquake-we-did-survive

Isto foi há mais de um ano durante o pior terramoto dos últimos 25 anos no UK

Ana C. disse...

José já fui ler a tua aventura sísmica, quis comentar mas não consegui...
Sabes o que te digo? Gajos!!! Bem vos podia cair o tecto em cima da tola que vocês simplesmente morriam durante o sono. E isso não deixa de ser uma vantagem :)